Gary Prado é conhecido por ter comandado operação que capturou Che Guevara
Reprodução/Correo Del Sur
Gary Prado é conhecido por ter comandado operação que capturou Che Guevara


O ex-general boliviano Gary Prado Salmón, conhecido por ter comandado a operação que capturou o líder guerrilheiro Ernesto Che Guevara , foi absolvido de acusações de terrorismo e separatismo, na última terça-feira, durante julgamento na Bolívia . O juiz Sixto Fernández absolveu ainda outras 38 pessoas acusadas de participarem, ao lado de Prado, de conspirações para assassinar o ex-presidente Evo Morales e balcanizar o país.

Os réus aguardavam por mais de dez anos pelo desfecho do julgamento, iniciado em 2009. Quando Evo Morales renunciou à presidência, em novembro do ano passado, após ser denunciado por fraudar as eleições, o governo interino de Jeanine Áñez mudou completamente o rumo do processo.

As 39 pessoas envolvidas no caso eram apontadas como colaboradores de um grupo de mercenários estrangeiros, liderados por Eduardo Rózsa Flores, um boliviano-croata suspeito de liberar o complô para matar Evo Morales.

Conspiração

Rósza foi morto a tiros em 2009, durante uma operação policial. Depois disso, começaram os indiciamentos contra pessoas suspeitas de colaborar com a conspiração. Para a oposição, o caso sempre se tratou de uma manobra de Evo Morales para enfraquecer a direita. O filho e advogado de Prado disse, após a absolvição, que pretende denunciar Morales por pressões exercidas sob a Justiça.

Che Guevara

Gary Prado comandou a operação que capturou Enerso Che Guevara em 8 de outubro de 1967, no vilarejo de La Higuera. Horas depois, o então presidente boliviano, René Barrientos, ordenou a execução do guerrilheiro. Hoje com 82 anos, o general reformado está em uma cadeira rodas em razão de um tiro que destruiu sua espinha há mais de 30 anos.

    Veja Também

      Mostrar mais