Tamanho do texto

Acidente aconteceu na última quarta-feira (08), perto do Teerã, e matou 176 pessoas; presidente iraniano classificou tragédia como "erro imperdoável"

O Irã anunciou neste sábado (11) que o avião ucraniano que caiu perto de Teerã na quarta-feira (08) foi derrubado "sem querer" por seus próprios militanes. O presidente iraniano, Hassan Rouhani , chamou o acidente que matou 176 pessoas de "erro imperdoável".

Leia também: Trump diz que Irã planejava atacar quatro embaixadas dos EUA

Irã arrow-options
Tasnim News Agency/Mohmood Hosseini
Destroços do avião que caiu no Irã


Em comunicado lido na TV do Irã , é informado que os responsáveis serão punidos pelo desastre. Em seguida, Hassan usou as redes sociais para falar sobre o incidente, e comunicar que as investigações concluíram que o avião caiu após ser atingido por mísseis.

Leia também: Vídeo mostra momento em que avião caiu no Irã

"A investigação interna das Forças Armadas concluiu que, infelizmente, mísseis disparados devido a erro humano causaram o terrível acidente do avião ucraniano e a morte de 176 pessoas inocentes. As investigações continuam a identificar e processar essa grande tragédia e erro imperdoável", disse o presidente.


O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamad Zarif, também lamentou o ocorrido e pediu desculpas às famílias dos 176 mortos. "É um dia triste", escreveu el eno Twitter.

Leia também: "Insulto às vítimas", diz Irã sobre alegação de que míssil derrubou avião

Já o presidente da Ucrância, Vladimir Zelesky, cobrou um pedido de desculpas oficial de Teerã e pediu que as investigações sobre o acidente do Irã continuem.