Tamanho do texto

Fontes oficiais disseram à Newsweek que aeronave foi atingida por míssil fabricado na Rússia

aviao, turbina, irã arrow-options
Reprodução/Sky News
Parte do avião ucraniano que caiu com 176 a bordo no Irã logo após decolar

O Boeing  737 ucraniano que caiu logo após decolar do Aeroporto do Teerã , no Irã, foi derrubado acidentalmente por um sistema antiaéreo de mísseis , de acordo com apuração feita pela revista norte-americana Newsweek . A informação teria sido confirmada por um oficial do Pentágono, um oficial da inteligência do Estados Unidos e um oficial da inteligência do Iraque.

Ainda segundo a publicação, as fontes norte-americanas afirmaram que o míssil que atingiu o avião é de fabricação russa. O sistema antiáreo iraniano foi acionado em sequência à morte do general Qassem Soleimani, assassinado durante um ataque com drones feito por uma operação dos EUA no Iraque.

Leia também:  Irã diz que bombardeios são início de uma série de ataques: "vingança mais dura"

De qualquer maneira, ainda não se tem um diagnóstico oficial sobre a causa da queda. Um relatório preliminar apresentado nesta quinta-feira divulgou que a aeronave pegou fogo antes de cair. O levantamento foi feito com depoimentos de testemunhas que estavam em outra aeronave que sobrevou o local.

O avião seguia do Irã para a Ucrânia, levando 82 iranianos, 63 canadenses, 10 suecos, 4 afegãos, 3 britânicos e 11 ucranianos. Construído no ano de 2016, era considerado pela empresa norte-americana como uma das aeronaves mais seguras da marca.