Tamanho do texto

Acusado de corrupção e contestação interna no Likud, o primeiro-ministro israelense foi reconduzido à liderança da sigla com 72,5% dos votos

Benjamin Netanyahu arrow-options
Alan Santos/Presidência da República
Netanyahu ocupa lugar de destaque no Likud desde 2013

O primeiro-ministro de Israel , Benjamin Netanyahu , venceu nesta quinta-feira (26) as eleições do Likud (partido nacionalista conservador) com 72,5% dos votos e foi reconduzido à liderança da legenda, ganhando força para a corrida eleitoral do ano que vem no país. O resultado oficial foi divulgado na manhã desta sexta-feira (27) e Netanyahu ficou à frente de Gideon Saar com folga, que teve 27,5% dos votos.

Deputado e ex-ministro, Saar exigiu eleições para o comando do partido, após as acusações de corrupção e contestação interna no Likud contra o primeiro-ministro. Com a vitória, caberá a Netanyahu comandar o partido no desafio das eleições legislativas de março.

Leia também: Disparo de míssil faz Netanyahu deixar comício em Israel

O primeiro-ministro de Israel ocupa lugar de destaque no Likud desde 1993, com um intervalo de seis anos durante os quais o partido esteve nas mãos de Ariel Sharon. Aos 70 anos, ele é o primeiro-ministro israelense com mais tempo no cargo: acumula mais de 13 anos de governo, dos quais dez sem interrupções.

"Uma imensa vitória. Obrigado aos membros do Likud pela confiança, apoio e afeto", escreveu Netanyahu no Twitter, cerca de uma hora após a votação.

Ele disse que com a ajuda dos que o apoiaram e de Deus, vai liderar o Likud em direção a uma grande vitória nas próximas eleições. "Continuaremos a levar o Estado de Israel a sucessos sem precedentes”, acrescentou.