Tamanho do texto

Pela primeira vez em 200 anos, monumento histórico francês não vai receber a celebração; tradição milenar era seguida sem interrupções desde 1803

catedral de Notre-Dame arrow-options
Reprodução/The Washington Post
Incêndio aconteceu há oito e destruiu boa parte da catedral

Oito meses após o incêndio que destruiu grande parte da catedral de Notre-Dame , na França , o monumento vai deixar de receber a missa de Natal pela primeira vez em 200 anos. Considerada uma forte tradição pelos franceses, a celebração era realizada sem interrupções desde 1803.

Prevista para ter sua reconstrução completa em cinco anos, a catedral está em seu momento mais crítico. No último dia 16, as peças de um guindaste chegaram ao local e o equipamento será responsável por retirar de 10 mil tubos de metal que estão fazendo a sustentação do monumento.

Leia também: Funcionários de obra violaram proibição de não fumar na catedral de Notre-Dame

Não haverá nenhum tipo de cerimônia nem nos arredores da catedral, mas, para a data não passar em branco, uma cerimônia será feita à meia-noite pelo reitor da catedral, monsenhor Patrick Chauvet, na igreja parisiense de Saint Germain l'Auxerrois, em frente ao Museu do Louvre.

O incêndio na catedral gerou uma grande mobilização na França e uma comoção mundial. Ao todo foram feitas mais de 320 mil doações, o que arrecadou 922 milhões de euros.