Evo Morales
AP
Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales.

Uma ordem de prisão foi emitida pela Procuradoria da Bolívia nesta quarta-feira (18) contra o ex-presidente Evo Morales por crimes supostos de sedição, terrorismo e financeamento ao terrorismo, de acordo com alegações feitas em uma denúncia reportada pelo governo interino boliviano.

A ordem de prisão foi publicada pelo ministro do Interior Arturo Murillo em sua conta oficial do Twitter. "Sr. Evo Morales, para seu conhecimento", escreveu na postagem com uma imagem da ordem judicial.

Leia mais: Banhistas encontram perna que pode ser de homem que foi devorado por tubarão

O documento é assinado pelos procuradores de La Paz, Jhimmy Almanza e Richard Villaca e ordena que procuradores, funcionários públicos e/ou policias apreendam Evo e o conduzam aos escritórios da Procuradoria para prestar depoimento.

O ex-presidente Evo Morales renunciou em 10 de novembro e seguiu para o México. Desde o dia 12 de dezembro, Morales está na Argentia como refugiado. Uma queixa criminal foi apresentada pelo governo interino contra Evo alegando que o ex-líder incitava pessoas a se rebelarem contra a autoridade do Estado.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários