Tamanho do texto

'Estuprador serial', Joseph McCann foi considerado culpado por todas as acusações e deverá cumprir um mínimo de 30 anos de prisão na Inglaterra

Estuprador arrow-options
Reprodução
Segundo informações, os ataques aconteceram entre os dias 21 de abril e 06 de maio

Nesta segunda-feira (9), um júri do Tribunal Central Criminal na cidade de Londres, na Inglaterra, condeou um homem a 33 sentenças de prisão perpétua após considerá-lo culpado pelos estupros de oito pessoas. Com isso, ele deverá cumprir um mínimo de 30 anos de reclusão.

Leia também: Homem morre após acidente entre moto e carreta; vídeo é forte

Segundo informações do jornal The Guardian, o homem, identificado como Joseph McCann, atacou oito pessoas, sendo uma idosa, três crianças e mulheres com idades entre 21 e 25 anos, ao longo de 16 dias, em uma série que começou em Londres e terminou apenas em Cheshire, cidade que fica a cerca de 300 km da capital.

De acordo com os investigadores, os estupros em série tiveram início na noite do dia 21 de abril, logo após ele ser erroneamente liberado da cadeia por dois casos anteriores de abuso sexual. Inclusive, tal decisão será investigada pela polícia londrina, que quer entender o que levou o acusado a ser solto.

A primeira vítima foi uma mulher de 21 anos, sequestrada na cidade de Watford após sair de uma casa noturna. Outras duas, de 21 e 25 anos, foram sequestradas no dia 25 de abril, já em Londres, e ficaram em seu poder por mais de um dia, até que uma delas conseguiu acertá-lo com uma garrafa de vodca e ambas fugiram.

Na sequência, após permanecer cerca de dez dias escondido, ele voltou a atacar no dia 5 de maio. Desta vez, estuprou um menino de 11 anos e uma jovem de 17, ambos filhos de uma mulher que conheceu em um bar e com quem foi para casa. Ao chegar na residência, amarrou a mulher, de 30 anos, e abusou dos dois menores.

Horas depois, ele sequestrou e abusou de uma idosa de 71 anos e de uma menina de apenas 13. Quando ambas conseguiram fugir, ele prendeu duas meninas de 14 anos. Porém, como acabou batendo o carro, teve que fugir do local sem ter tempo de realizar novos ataques.

Leia também: Marcelo Odebrecht diz que Lula pediu estrada, mas empresa quis porto em Cuba

O fim da série só aconteceu no dia seguinte, dia 06 de maio, quando McCann foi encontrado próximo de Congleton, cidade do condado de Cheshire. Ao ser cercado pelo policiais, tentou escalar uma árvore para fugir, mas não teve sucesso. Preso, ainda debochou dos agentes: "se tivessem me mantido preso pelos dois primeiros ataques, os outros não teriam acontecido".