Tamanho do texto

Mulher de 23 anos andava até estação de trem quando foi atacada. Ela estava a caminho do julgamento de suspeitos de estuprá-la em Uttar Pradesh

mulheres segurando velas arrow-options
AJPlus / Reprodução
Protestos foram realizados após estupros na índia

Uma vítima de estupro de 23 anos foi queimada viva pelos próprios abusadores enquanto estava a caminho de julgamento sobre o caso na cidade de Uttar Pradesh, na Índia.

A mulher, que não foi identificada, andava até uma estação de trem quando foi abordada por um grupo de homens . Entre eles, estavam dois dos cinco suspeitos acusados de estupro por ela. Os suspeitos espancaram e tocaram fogo na mulher. Socorrida com 90% do corpo queimado, ela teve uma parada cardíaca poucas horas após o ataque.

Leia também: Polícia mata suspeitos de estupro coletivo em reconstituição de crime na Índia

Segundo o jornal britânico Daily Mail , os homens que a atacaram estavam em liberdade condicional mediante pagamento de fiança. Após a morte da vítima, uma série de protestos foi registrada no país. Uma marcha à luz de velas foi registrada em Nova Delhi pedindo justiça pelo caso.

Antes de morrer, a mulher prestou depoimento à polícia na cama do hospital no qual ficou internada. Ela identificou alguns dos suspeitos e narrou como o crime ocorreu. Em pronunciamento, o ministro-chefe de Uttar Pradesh, Yogi Adityanath, afirmou que "punições severas serão aplicadas aos culpados”.