STJ revogou ordem de prisão contra ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes
Agência Brasil
STJ revogou ordem de prisão contra ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes

O ministro Rogério Schietti, do Superior Tribunal de Justiça ( STJ ), deu liminar revogando a ordem de prisão preventiva que havia contra o ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes . A decisão vale até o julgamento final do habeas corpus que a defesa apresentou na Corte. Cartes foi presidente do Paraguai entre 2013 e 2018 e é ligado a Dario Messer , conhecido como o "doleiro dos doleiros", preso em São Paulo em julho deste ano, após ficar 14 meses foragido como alvo da Operação Câmbio, Desligo.

A prisão do ex-presidente do Paraguai foi decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, responsável pelos desdobramentos da Lava Jato no estado. Por estar no Paraguai, ele não chegou a ser preso. Mas a decisão de Bretas poderia levá-lo a ser preso caso viajasse a outro país, em razão da inclusão de seu nome na Difusão Vermelha da Interpol.

A defesa havia recorrido ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), com sede no Rio de Janeiro, sem sucesso. Depois disso, foi ao STJ , onde conseguiu revogar a ordem de prisão.

Leia também: Os motivos que levaram um ex-presidente paraguaio a entrar na mira da Lava Jato

Cartes foi o principal alvo de operação do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal deflagrada em 19 de novembro. O ex-presidente do Paraguai e Messer são acusados de lavagem de dinheiro pela força-tarefa da Lava Jato e organização criminosa. De acordo com a investigação, cerca de US$ 20 milhões foram ocultados, sendo grande parte deles (mais de US$ 17 milhões) em um banco nas Bahamas. O restante foi distribuído no Paraguai entre doleiros, casas de câmbio, empresários, políticos e uma advogada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários