Tamanho do texto

Último animal da espécie no país era uma fêmea, que tinha 25 anos e morreu devido a um câncer; espécime vivia em reserva natural na ilha de Bornéu

Rinoceronte da espécie Sumatra arrow-options
Creative Commons
Último espécime morreu batalhando contra um câncer

O último rinoceronte da espécie Sumatra que vivia Malásia morreu neste sábado (23), informou o Departamento de Vida Selvagem de Sabah. O animal era uma fêmea chamada Iman, batalhava contra um câncer e estava sendo tratada na reserva natural na ilha de Bornéu.

De acordo com o diretor do departamento, Augustine Tuuga, o animal tinha 25 anos e começou a sofrer fortes dores devido à pressão dos tumores causados pela doença. "Acredito que podemos confirmar que o rinoceronte-de-sumatra está extinto na Malásia ", disse Tuuga.

Em maio deste ano, outro animal da mesma espécie morreu na mesma reserva, mas desta vez foi o macho Tam, sendo que essas criaturas já são consideradas extintas na natureza desde 2015.

Leia também: Tubarão em risco de extinção é exposto como troféu no Reino Unido e gera revolta

Segundo especialistas, há estimativas de que existam de 30 a 80 rinocerontes-de-sumatra no mundo. A maior parte deles estaria na ilha de Sumatra, na Indonésia, e na ilha de Bornéu, que é dividida entre Malásia, Indonésia e Brunei.

Devido ao seu isolamento em cativeiros causado pela perda de habitat e pela caça, a espécie dificilmente vai conseguir voltar a se reproduzir, o que pode causar sua extinção oficial nas próximas décadas, diz o grupo International Rhino Foundation.