Tamanho do texto

Ex-agente da NSA vive na Rússia desde que denunciou o programa de espionagem dos EUA; ele pediu sem sucesso proteção da França em 2013

Edward Snowden arrow-options
BBC
Edward Snowden vive na Rússia desde que vazou esquema de espionagem americano

Edward Snowden, ex-funcionário da Agência de Segurança Naciona l (NSA) conhecido por ter revelado ao mundo o programa de vigilância e espionagem mantido pelos EUA , afirmou que adoraria receber asilo político do presidente francês, Emmanuel Macron . Em entrevista à rádio francesa Inter nesta segunda-feira, Snowden contou ter pedido, sem sucesso, proteção do governo francês em 2013.

Leia também: UE ainda espera Reino Unido apresentar solução para Brexit

"Eu solicitei asilo na França em 2013 com o (ex-presidente francês François) Hollande, e é claro que adoraria ver o Macron fazer um convite", afirmou Snowden . "Mas não é sobre a França, é sobre a Europa, sobre o mundo e o sistema que temos. Proteger delatores não é um ato hostil. Receber bem alguém como eu não é um ataque aos EUA".

Desde que vazou informações sigilosas a jornalistas, ele é procurado por autoridades americanas, que querem julgá-lo por espionagem . Para se proteger, conseguiu asilo político da Rússia, onde vive desde então.

Durante o fim de semana, a ministra da Justiça da França, Nicole Belloubet, deu apoio à concessão de asilo político a Snowden, mas deixou claro que se tratava de uma opinião pessoal, não de um convite oficial.

Leia também: Reeleição de Netanyahu em Israel pode retomar guerra sangrenta com a Palestina

Normalmente reservado, Snowden está participando de algumas entrevistas nos últimos dias, para divulgar seu livro “Permanent Record“, que será lançado nesta terça-feira (17).