Navio
Arquivo pessoal/Matheus Collaço
Com mais de 5.000 títulos, navio tem livros dos mais diversos temas, que vão de esportes ao conteúdo religioso cristão

Em séculos passados, a igreja realizou diversas expedições missionárias com o objetivo de espalhar o cristianismo e a 'palavra de Deus' ao redor do planeta, principalmente em regiões que ainda não haviam sido completamente exploradas, como a América e a África. Para isso, se utilizou da frota de navios de países como Espanha, Portugal e Itália, que rodavam o mundo vendendo especiarias.

Com a globalização, a igreja precisou se 'reinventar' para manter o objetivo religioso vivo e lançou mão de algumas inovações. É neste contexto que surge o navio biblioteca Logos Hope, da organização de caridade cristã alemã GBA Ships, que utiliza a premissa da venda de livros e incentivo a cultura para realizar ações sociais ao redor do planeta e dar força ao movimento internacional de evangelismo cristão.

Entre a fé e os livros

Biblioteca
Arquivo pessoal/Matheus Collaço
Grande parte do acervo do navio é de livros voltados para a prática e ensino religioso

Construído em 1973, o Logos Hope deu continuidade ao objetivo missionário e cultural dos outros navios da GBA ('Good Books for All', que em tradução livre quer dizer 'Bons Livros para Todos'). O vocábulo logos, de origem grega, é tradicionalmente traduzido como 'palavra, pensamento'. Já na Bíblia, é usado para se referir à pessoa de Jesus Cristo. Assim, o próprio nome do navio explica suas intenções: leitura e religião .

Os tripulantes , todos voluntários , são de 60 nacionalidades diferentes e seguem a mesma premissa, levando conhecimento, ajuda e esperança para as cidades em que o navio atraca, sempre de acordo com o "exemplo de Cristo ", conforme explica a empresa nos materiais de divulgação do trabalho missionário.

Além dos livros, bons exemplos são as palestras ministradas dentro do navio para os mais diversos públicos. A 'Teenxpress - Cápsula 2019' é voltada para os jovens e fala sobre a relação da religião com a vida, enquanto o evento 'Encontro de Culturas' visa oferecer aos visitantes a oportunidade de conhecer os tripulantes e trocar experiências de vida e fé.

Há, inclusive, uma atividade chamada 'Igreja Perseguida', que, segundo a descrição, faz a 'simulação das perseguições sofridas pela fé cristã ao longo das eras, com cenas e experiências fortes'. Outra opção é o 'Global Challenge', que ajuda os missionários a decidirem seus próximos passos e angaria novos voluntários para os trabalhos.

Os eventos, como explica a empresa, são adaptados para as necessidades de cada cidade que recebe o navio. Seminários sobre casamento, conscientização sobre DSTs, higiene e tráfico humano são temas comuns e fornecem 'novos horizontes' aos visitantes, principalmente em regiões mais pobres do planeta .

A vida no navio

Navio
Arquivo pessoal/Matheus Collaço
Além da biblioteca, navio conta com áreas para palestras e até peças teatrais

"Sempre frequentei a igreja na minha cidade, mas sentia que faltava algo na minha vida. Por meio de uma amiga, conheci o navio e resolvi me candidatar. Aqui, conheci novas pessoas e tive a chance de servir a Cristo de uma maneira mais abrangente e que me traz maior recompensa", diz Celeste, argentina natural de Mendoza e uma das voluntárias do Logos Hope.

A descrição feita por ela é compartilhada pelo restante das pessoas que trabalha no navio. Todos já tinham uma relação bastante próxima com a religião cristã e viram no serviço missionário uma oportunidade de 'estreitar laços' com sua própria .

Outra parte importante do dia a dia dos voluntários quando estão em algum porto é a realização de ações sociais em casas de caridade . Em Santos (SP), por exemplo, onde o navio ficará até o próximo dia 15, o grupo já esteve em asilos, creches e até uma casa que cuida de mulheres cegas.

"Cada uma das visitas é bastante gratificante. Nós temos a oportunidade de levar ajuda para pessoas que realmente precisam. Nós levamos um pouco de conforto e ajudamos no que for possível. Me lembro de um dia, ainda em Mendoza, em que fomos até a casa de um senhor que não tem os dois braços e o ajudamos nas tarefas do cotidiano. Ele ficou extremamente feliz e nos retribuiu com muito carinho", relembra Celeste.

A biblioteca

Espaço que, efetivamente, dá nome ao navio, a biblioteca funciona mais como uma livraria , disponibilizando mais de 5.000 exemplares de livros, que abrangem os mais diversos temas, que vão desde esportes e conteúdo infantil até a prática e aprendizado da religião.

A maior parte do conteúdo é voltado para a temática religiosa, seja em português, inglês e espanhol. É possível encontrar livros sobre missões religiosas, vida cristã, biografias de pessoas ligadas ao cristianismo, entre outros.

Para o público brasileiro, a oferta não é das melhores. Muitos dos livros que não tratam sobre fé ou são voltados para as crianças, com atividades, brincadeiras e itens diversos, estão em língua estrangeira.

Porém, mesmo com a pouca variedade de opções, o navio biblioteca cumpre com seu papel: a alta procura, mesmo que seja apenas para conhecer como é uma embarcação por dentro, mostra que o Logos Hope pode, sim, ser apontado como uma maneira bastante eficaz de captação de pessoas, seja para a cultura e literatura ou para a religião propriamente dita.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários