Tamanho do texto

Apoiador de Macri, Bolsonaro afirmou que Rio Grande do Sul pode se tornar uma “nova Roraima” caso cenário pintado nas primárias se concretize

Bolsonaro sorrindo arrow-options
Marcos Corrêa/PR - 8.8.19
Presidente Jair Bolsonaro tem se mostrado contrariado com a divulgação de dados do desmatamento no Brasil

No Rio Grande do Sul, o presidente Jair Bolsonaro comentou a derrota do presidente Mauricio Macri e seu aliado nas eleições primárias realizadas no domingo na Argentina. Bolsonaro disse que não quer "irmãos argentinos fugindo para cá" caso o que ele chama de "esquerdalha" vença no pleito de outubro, informou o site G1.

As primárias de domingo funcionaram como uma megapesquisa das eleições presidenciais de 27 de outubro. Como não havia disputa interna nos partidos, o importante era saber qual a proporção de eleitores que votaria em cada chapa.

Com 99,37% das urnas apuradas, Alberto Fernández , que tem a ex-presidente e senadora Cristina Kirchner como vice, teve 47,66% dos votos. Macri , candidato à reeleição e que tem o apoio declarado de Bolsonaro, recebeu 32,08% dos votos.

Leia também: Possível derrota de Macri preocupa governo Bolsonaro sobre acordos encaminhados 

“Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter, sim, no Rio Grande do Sul, um novo estado de Roraima. E não queremos isso: irmão argentinos fugindo pra cá, tendo em vista o que de ruim parece que deve se concretizar por lá caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro”,  disse Bolsonaro . “Não se esqueçam que aqui mais ao Sul, na Argentina, o que aconteceu nas eleições de ontem. O que aconteceu nas eleições de ontem... A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma da Dilma Rousseff, que é a mesma de [Nicolás] Maduro e [Hugo] Chávez, e Fidel Castro, deram sinal de vida aqui.”

Leia também: Justiça revoga exonerações de Bolsonaro de membros de grupo de combate à tortura 

Bolsonaro chegou a Pelotas nesta manhã, por volta das 10h30, para participar da cerimônia de inauguração de trechos da duplicação da BR-116. Apoiadores do presidente foram ao local e o receberam com gritos de “mito”.

Também participaram do evento os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, da Cidadania, Osmar Terra, deputados, e a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas.