Tamanho do texto

Liminar bloqueia regra que exigia pedido preliminar de asilo aos imigrantes que quisessem ser aceitos nos EUA

Trump arrow-options
Isac Nóbrega/PR
Decisão de Trump inviabilizaria praticamente todos os pedidos de asilo feitos na fronteira com o México

Um juiz de São Francisco (EUA) suspendeu uma nova regra de imigração , adotada pelo governo de Donald Trump, que iria inviabilizar praticamente todos os pedidos de asilo feitos na fronteira do país com o México.

Leia também: Coreia do Norte faz disparo de projétil não identificado, diz Coreia do Sul

A medida, agora suspensa com a liminar do juiz Jon Tigar , exigia que todas as pessoas que passassem por um terceiro país até chegar à fronteira dos EUA que conseguissem asilo em outro lugar, como a Guatemala ou Honduras, antes de pedir asilo às autoridades americanas.

Hoje, a pessoa faz o pedido em território americano , esperando ali o processamento. Pela regra de Trump, o candidato aguardaria o pedido em outro país, longe das suas fronteiras. A medida foi anunciada no dia 15 de julho, e tinha como principal objetivo reduzir o número de imigrantes que chegam aos EUA .

A liminar do juiz da Califórnia derrubou uma outra decisão, também emitida nesta quarta-feira, que dava sinal verde ao plano. Neste caso, o juiz Timothy Kelly, em Washington, negou uma ação promovida por grupos de defesa dos direitos dos imigrantes . Eles alegavam que a medida “prejudicava de forma irreparável ” seu trabalho.

Agora, o caso deve seguir para outras instâncias da Justiça americana .

Leia também: Vídeo: por ciúmes, mulher agride o namorado com notebook em avião nos EUA