Segundo maior diamante não pode ser qualificado como joia por ter
Divulgação/Lucara
Segundo maior diamante não pode ser qualificado como joia por ter "qualidade variável"

Na última quinta-feira (25), a minedora canadense Lucara divulgou a descoberta do segundo maior diamante do mundo. Ele foi encontrado na unidade de exploração da empresa na região de Karowe, no centro de Botsuana.

Leia também: Peça-chave dos ataques, líder extremista morreu em um dos atentados no Sri Lanka

Em nota, a Lucara informou que a peça tem 1.758 quilates, pesa 352g e tem o tamanho aproximado de uma bola de tênis. Além de ser o segundo maior descoberto até hoje no mundo, o diamante detém o recorde de ser o primeiro da lista quando a análise é feita apenas em Karowe ou em Botsuana.

Você viu?

A empresa revelou que a peça não pode ser qualificada como uma joia por ter "qualidade variável", mas garantiu que fará uma análise mais completa sobre a peça para poder oferecer maiores informações.

Histórico da mineração

Desde o início da exploração em Karowe , 12 diamantes com mais de 300 quilates já foram encontrados pela Lucara no local. Destes, 50% foram categorizados como joias e 11 acabaram sendo negociados, gerando um total de 158 milhões de dólares para a empresa.

Leia também: Ucrânia aprova lei que oficializa a língua ucraniana e irrita presidente eleito

"A tecnologia da Lucara avançou e proporcionou, mais uma vez, um resultado histórico. em apenas quatro anos, Karowe produziu seu segundo diamante com mais de 1.000 quilates, confirmando nossas expectativas de que encontraremos outras peças de qualidade no futuro", afirmou Eira Thomas, presidente da Lucara.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários