Tamanho do texto

"Ela não existe mais, não foi feita para durar. Estava desgastada e joguei fora", diz o escultor Keisuke Aiso; boneca tem aterrorizado crianças pelo mundo

Keisuke Aiso, que concebeu a boneca Momo, disse que jogou a obra de arte no lixo:
Reprodução
Keisuke Aiso, que concebeu a boneca Momo, disse que jogou a obra de arte no lixo: "Ela está morta"

O escultor Keisuke Aiso, criador da boneca Momo, disse em entrevista ao jornal britânico The Sun que jogou o obra de arte fora. A figura do boneca virou assunto mundial após fotos da escultura serem inseridas em vídeos infantis, aterrorizando crianças do mundo inteiro.

Leia também: Pais afirmam ver Momo ensinando suicídio em vídeos infantis; YouTube nega

“Ela não existe mais, não foi feita para durar. Estava desgastada e joguei fora. As crianças podem ter certeza de que Momo está morta. Ela não existe e a maldição se foi”, disse Aiso, que se solidarizou com as vítimas da pegadinha de mau gosto. A escultura foi exibida em uma galeria de arte de Tóquio em 2016, em uma série do artista batizada de "Aversão".

A boneca ganhou fama mundial após sua imagem aparecer sem qualquer aviso prévio no meio de vídeos destinados ao público infantil no aplicativo YouTube Kids.

Entenda a polêmica envolvendo a boneca Momo

Momo tem aterrorizado crianças por todo o mundo
Reprodução/Twitter
Momo tem aterrorizado crianças por todo o mundo

De acordo com depoimentos, a boneca dá instuções, em inglês, de como cometer suicídio .  Além do áudio ensinando como cortar os pulsos com diversos objetos que podem estar presentes em casa, também há imagens demonstrando o ato, fazendo com que se torne facilmente imitável pelas crianças.

Há relatos de aparição da  boneca  no meio de vários vídeos do YouTube Kids : alguns em que crianças fazem slime, em episódios de desenho e até mesmo roubam alguns minutos de músicas infantis, como a famosa "Baby Shark".  

Há também relatos de que, além de cometer suicídio, a personagem estimula as crianças a fazerem outros desafios, como esfaquear outras pessoas da casa. Para influenciar os pequenos a realmente fazerem o ato, a boneca retorna no fim do vídeo com ameaças e diz que, caso a criança não cumpra a ordem, ela vai voltar para pegá-la durante a noite. Assim, causando medo, é mais provável que a criança realmente o faça.

Em resposta à polêmica, o YouTube se pronunciou, em nota, alegando que não foi encontrado "nenhum vídeo que promova um desafio Momo no YouTube Kids" e pedindo para que qualquer conteúdo com "atos nocivos ou perigosos" seja denunciado. 

Leia também: Netflix aumenta preço dos serviços no Brasil; confira os novos valores

"Sobre o desafio Momo : não encontramos nenhum vídeo que promova um desafio Momo no #YouTubeKids. Qualquer conteúdo que promova atos nocivos ou perigos é proibido no YouTube. Se encontrar algo parecido, denuncie", escreveu a empresa no Twitter.

No Twitter, diversos usuários começaram a confirmar o problema, deixando o assunto entre os mais comentados da rede social. Os internautas afirmam que as crianças de sua família ou de conhecidos já conhecem a  boneca Momo e que estão com medo dela.