Tamanho do texto

Donald Trump retirou o compromisso dos Estados Unidos no combate ao fim das mudanças climáticas, mas restante dos países reafirmaram o desejo de lutarem por políticas ambientais que cessem gases que geram efeito estufa

Chefes de Estado das 20 maiores economias do mundo se reuniram no Encontro do G20, em Buenos Aires
Cesar Itiberê/PR
Chefes de Estado das 20 maiores economias do mundo se reuniram no Encontro do G20, em Buenos Aires


O último dia do encontro com os representantes dos 20 países com as maiores economias do mundo (G20)em Buenos Aires, capital da Argentina, trouxe novidades com relação a Organização Mundial do Comércio (OMC). Nestse sábado (1º0, chefes de Estado da União Europeia que estiveram presentes ao evento defenderam que a OMC precisa passar por uma reforma urgente, como medida de diminuir as restrições na venda de produtos.

Leia também: Trump se irrita com tradução simultânea no G20 e joga fone de ouvido

No documento final da cúpula do G20 , o grupo prometeu de "usar todas as ferramentas políticas para alcançar um crescimento forte, sustentável, equilibrado e inclusivo". Para tanto a reforma em alguns tratados da OMC se fazem necessários.

“O comércio internacional e investimento são motores importantes de crescimento, produtividade, inovação, emprego criação e desenvolvimento, porém as restrições deixam o serviço aquém de seus objetivos”, entenderam os representantes.

Outro ponto muito debatido no encontro foi o cumprimento das promessas do chamado Acordo de Paris . Voltadas à melhora do meio ambiente mundial e para evitar mudanças climáticas bruscas nos próximos anos, as promessas dos países são de fazerem políticas para haver diminuição da emissão de gases que causam efeito estufa.

Leia também: 'Bebê Trump' ressurge em protesto no encontro do G20 na Argentina

Os representantes da Cúpula reafirmam seus compromissos e disseram que o Acordo de Paris é irreversível”.

Continuaremos a combater as mudanças climáticas, promovendo o desenvolvimento sustentável e crescimento", diz o documento. 

O G20, porém, informou que Donald Trump pediu a retirada dos Estados Unidos do compromisso. O presidente norte-americano já havia declarado que não acreditava nas mudanças climáticas e chegou inclusive a dizer que “pessoas inteligentes não creem nessas coisas”.

Temer discursa sobre segurança alimentar e energia no G20

Michel Temer discursa no encontro do G20
Clauber Cleber Caetano/PR
Michel Temer discursa no encontro do G20


Durante sessão plenária da Cúpula do G20, o presidente Michel Temer pediu esforços coletivos e atuação aberta e integrada para o enfrentamento de temas como transição energética, segurança alimentar e infraestrutura de qualidade. Neste último caso, segundo ele, financiamento é a palavra-chave, ainda que os países estejam diante do que o líder brasileiro chamou de paradoxo.

Leia também: Cúpula do G20 começa sob protestos e clima de desunião na Argentina

Dados do próprio G20 , de acordo com o presidente, indicam que o grupo precisa de cerca de US$ 15 trilhões adicionais, até 2040, para sanar déficits de infraestrutura em escala global. Em seu discurso na 3ª sessão plenária do encontro, Temer disse ser evidente que o volume é bastante expressivo, mas garantiu que o dinheiro existe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.