Marinha dos EUA na busca dos destroços do voo MH370: quatro anos depois, aeronave não foi encontrada
Fotos Públicas
Marinha dos EUA na busca dos destroços do voo MH370: quatro anos depois, aeronave não foi encontrada

Relatório de segurança divulgado pelas autoridades da Malásia nesta segunda-feira (30) aponta a possibilidade de ter ocorrido “a participação de terceiros” para o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, voo MH370, em 2014. As informações são do The Guardian.

Segundo o documento, o avião teria girado no ar de forma manual, em vez de estar sob controle do piloto automático, e que a “interferência ilegal de terceiros” no voo MH370 não pode ser descartada. “O retorno não pode ser atribuído a um sistema anômalo. O giro do ar foi feito por controle manual, não pelo piloto automático... Não podemos descartar a interferência ilegal de terceiros”, aponta a investigação.

Em coletiva de imprensa nessa segunda-feira, na cidade de Putrajaya, na Malásia, o investigador-chefe, Dr. Kok Soo Chon, apresentou todas informações. Ele não apontou a verdadeira causa do incidente, mas estabeleceu várias quebras de protocolo durante o voo – observados pelo controle de tráfego aéreo tanto na Malásia quanto no Vietnã. Soo Chon, por exemplo, afirmou que a aeronave desapareceu 20 minutos antes que alguém fosse alertado.

Os especialistas envolvidos no estudo da segurança acreditam que o transponder foi propositalmente desligado e, logo em seguida, o avião teria sido desviado para o Oceano Índico. Também concluíram que os quatro transmissores localizadores de emergência (ELT) do MH370 funcionaram mal, significando que não estavam emitindo os sinais normais de socorro que ajudariam a localizar o avião.

Você viu?

O relatório observou que “há relatos de dificuldades com os sinais ELT se uma aeronave entrar na água”, mas não deu razões conclusivas para a falha.

Kok acrescentou que, enquanto algumas evidências “apontam irresistivelmente para a interferência ilegal”, ele ainda enfatizou que nenhum grupo terrorista reivindicou a responsabilidade pelo acidente, por exemplo.

Embora o tão esperado documento tenha sido classificado inicialmente de “relatório final” –, mesmo que investigadores tenham declinado dessa descrição – parece ter chegado às famílias de maneira frustrante, uma vez que não traz respostas sobre onde os destroços possam estar e não conclui o que realmente aconteceu com a aeronave.

O misterioso desaparecimento do voo MH370 

A última comunicação da aeronave foi feita pelo capitão Zaharie Ahmad Shah, que se despediu ao dizer “boa noite, malaio três sete zero”, quando a aeronave deixou o espaço aéreo da Malásia, de acordo com a agência de notícias Reuters .

O desaparecimento da aeronave de voo MH370 , que levava 239 pessoas a bordo em 8 de março de 2014, permanece um mistério depois de quatro anos. Acredita-se que o avião – que saiu da cidade malásia de Kuala Lumpur com destino à capital chinesa, Pequim – mudou de rumo e caiu no sul do Oceano Índico. Até hoje, não foi encontrada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários