Maduro pediu ao Exército do país para que esteja pronto para se defender de uma invasão dos Estados Unidos
Divulgação/Governo da Venezuela - 30.7.2017
Maduro pediu ao Exército do país para que esteja pronto para se defender de uma invasão dos Estados Unidos

Alerta sobre uma possível invasão dos Estados Unidos na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro pediu ao Exército do país para que esteja pronto para se defender. O mandatário pediu aos militares que tenham "disposição absoluta" para defender a pátria das ameaças do "império norte-americano".

Leia também: Brasil e mais seis países propõem suspender a Venezuela da OEA

Nos últimos dias, os jornais dos EUA, que citam um ex-funcionário do governo, revelaram que o presidente norte-americano Donald Trump teria planejado "invadir" a Venezuela. O plano de invasão dos Estados Unidos teria sido arquitetado com um grupo de assessores, entre eles o ex-secretário de Estado Rex Tillerson e o ex-secretário de Segurança Nacional H. R. McMaster.

"Quando eu fiz essa denúncia no ano passado, o próprio governo dos Estados Unidos desmentiu. Agora temos uma confirmação", disse o Nicolás Maduro.

Para o presidente venezuelano , Trump também "convocou aliados da direita imperialista", como o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, para uma futura intervenção militar na Venezuela.

Leia também: Trump liga para presidente eleito do México e diz acreditar em 'boa relação'

Você viu?

"A Venezuela deve seguir defendendo seu direito de resolver os próprios problemas com suas próprias soluções. Não será jamais uma solução para os problemas do nosso país uma intervenção do 'império norte-americano'. Jamais", concluiu.

Maduro chama vice-presidente dos EUA de “cobra venenosa”

Em junho, Maduro rebateu declarações do vice-mandatário dos Estados Unidos, Mike Pence, que havia denunciado a existência de uma "ditadura brutal" no país latino. "A cada vez que a cobra venenosa do Mike Pence abre a boca, eu me sinto mais forte", declarou.

O líder socialista alega que os EUA estão tentando derrubar seu governo para se aproveitar da riqueza mineral e do petróleo do país.

Em sua passagem pelo Brasil, Pence cobrou o endurecimento das medidas dos países da região contra a Venezuela, enquanto o  governo de Donald Trump impõe sanções econômicas contra Maduro e o acusa de violar os direitos humanos e a democracia.

O vice-presidente dos EUA visitou um abrigo de venezuelanos em Manaus e acusou Maduro de promover uma "ditadura brutal que enfraqueceu a economia" e de provocar o êxodo de milhões de pessoas. Em seu pronunciamento, o mandatário da Venezuela reclamou que Pence não pode ditar os rumos da Venezuela.

"O caminho é nosso, é venezuelano, não aquele que indica Pence. Fracassado e derrotado Mike Pence, onde estiver, te derrotaremos. A revolução bolivariana será cada vez mais forte", disse Maduro semanas antes de saber de uma possível invasão dos Estados Unidos .

* Com informações da Ansa

    Leia tudo sobre: Donald Trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários