Tamanho do texto

Milhares de pessoas estavam reunidas no momento de ataque com granada para uma manifestação em apoio ao primeiro-ministro do país, Abiy Ahmed

Abiy Ahmed assumiu como primeiro-ministro em abril, após adotar medidas para uma Etiópia mais democrática e livre
Reprodução
Abiy Ahmed assumiu como primeiro-ministro em abril, após adotar medidas para uma Etiópia mais democrática e livre

Uma explosão durante um comício que reunia milhares de pessoas em apoio ao novo primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed , deixou ao menos uma pessoa morta e 154 de feridas neste sábado (23). O próprio Ahmed, que passa bem, afirmou que o ataque teria sido uma tentativa de prejudicar pessoas inocentes. As informações são da agência EFE e da BBC.

Leia também: Criança que ilustra capa da revista Time não foi separada da mãe imigrante

O primeiro-ministro disse também que ataques como esse, que foi realizado com uma granada, não impedirão a coalizão governista, a Frente Democrática Revolucionária Etíope, de aplicar o programa reformista. “Aqueles que tentaram nos dividir não tiveram êxito”, afirmou o primeiro-ministro da Etiópia

De acordo com a emissora “OMN”, três pessoas já foram presas por relação com o ataque, duas mulheres e um homem. Ahmed prometeu que os culpados serrano levados à Justiça.

Ataque gerou pânico entre os presentes

Emmanuel Igunza, correspondente da BBC na Etiópia, estava cobrindo o comício no momento em que a explosão ocorreu. Ele revela em sua conta oficial no Twitter que, depois do ataque, muitas pessoas passaram a gritar e correr buscando por segurança. Enquanto isso, a equipe de segurança de Ahmed estava pronta para retirá-lo do local, com as armas de fogo em mão, prontos para atirar.

Leia também: Indiana tem lábios e língua queimados com tridente durante exorcismo na Índia

O correspondente conseguiu se proteger em um hotel junto de sua equipe. “Eu me lembro de estar segurando meu microfone, gravando tudo o que estava acontecendo. Estava relembrando, apenas falando e descrevendo o que eu estava vendo. Então me ocorreu que foi uma explosão. Meu câmera estava lá… a cerca de 20 metros da explosão”, narra Igunza.

“Ele gravou minutos depois. Algumas cenas são inacreditáveis. Uma mulher foi espancada por pessoas que afirmavam que ela carregava uma bomba. Havia objetivos no chão que pareciam ser explosivos caseiros. Havia sangue e sapatos por toda a estrada.”

Apesar do susto, ninguém da equipe da BBC ficou ferida durante a explosão. Igunza termina seu relato ao afirmar que, como jornalista, já cobriu inúmeros incidentes violentos, mas após o corrido. “Estar lá no momento em que aconteceu foi surreal.”

Quem é o primeiro-ministro da Etiópia

Milhares de pessoas estavam reunidas para o comício do primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, neste sábado (23)
Reprodução
Milhares de pessoas estavam reunidas para o comício do primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, neste sábado (23)

Abiy Ahmed assumiu como primeiro-ministro em abril, após adotar uma série de medidas que buscam formar um país mais democrático e livre. Suas ações, porém, têm sido alvo de críticas por setores conservadores da coalizão governista.

Leia também: Criança que ilustra capa da revista Time não foi separada da mãe imigrante

O atual primeiro-ministro da Etiópia chegou ao poder após renúncia do antecessor, Hailemariam Desaleng. Ahmed pegou um país em estado de emergência por conta de uma crescente onda de protestos, mas suspendeu o decreto, libertou presos políticos, deu a opção de diálogo à oposições e ainda aplicou um acordo de paz firmado em 2000 com a Eritreia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.