Tamanho do texto

Andrew McInnes e William Cooper faleceram na Inglaterra depois de não conseguirem deixar casa devido à quantidade de objetos que acumulavam

Idosos  ingleses McInnes, de 60 anos, e  Cooper, de 62, faleceram por asfixia depois de não conseguirem escapar da fumaça
Reprodução/Daily Mail
Idosos ingleses McInnes, de 60 anos, e Cooper, de 62, faleceram por asfixia depois de não conseguirem escapar da fumaça

Idosos morreram após uma torradeira explodir e causar um incêndio na residência onde viviam em Lowestoft, na Inglaterra. De acordo com o Daily Mail , Andrew McInnes, de 60 anos, e William Cooper, de 62, faleceram por asfixia depois de não conseguirem escapar da fumaça devido à quantidade de objetos que acumulavam no local.

Leia também: Homem é multado por excesso de velocidade ao socorrer amiga picada por cobra

O caso ocorreu em junho do ano passado e foi retomado pela imprensa nesta semana por causa do decreto sobre a causa da morte da dupla. A equipe de bombeiros, responsável pelo regate dos idosos , afirmou que a coleção de objetos que guardavam na casa junto da grande quantidade de lixo acumulado criaram uma espécie de "barreira", impedindo que deixassem o lugar e sobrevivessem.

Os bombeiros expuseram, durante o inquérito, que a porta dos fundos da casa estava bloqueada com um freezer e a porta da frente, trancada. Desse modo, tiveram de quebrar as janelas para tentar socorrer as vítimas do incêndio. 

A tentativa de resgate dos idosos 'acumuladores' na Inglaterra

As investigações policiais iniciadas no ano passado apontaram que McInnes estava com problemas de saúde e andava em uma cadeira de rodas, porém se recusava a contratar alguém para ajudá-lo. Ele também não aceitava ajuda de parentes. Serviços sociais e outras agências tentaram intervir, mas não puderam agir porque McInnes foi considerado capaz de tomar as próprias decisões.

Leia também: Tiroteio na Suécia deixa um morto e quatro feridos em Malmo

Bombeiros expuseram que a porta dos fundos da casa estava bloqueada com um freezer e a porta da frente trancada
Reprodução/Daily Mail
Bombeiros expuseram que a porta dos fundos da casa estava bloqueada com um freezer e a porta da frente trancada

No tribunal de Suffolk, a vizinha Brenda Durrant relatou que os dois viviam de maneira muito solitária e que a casa deles estava sempre suja, com pilhas de lixo para fora do local. Para ela, era essencial mais insistência por parte das autoridades sociais, que podiam tê-los tirado da casa, transferindo-os para um ambiente com assistência médica. “O incêndio foi inevitável vivendo daquela forma”, disse.

O primo de McInnes, Neil Ward, também compareceu ao tribunal, afirmando que o relacionamento com o idoso era complicado, pois era “muito teimoso e independente”. “Eu tentei visitar Andrew várias vezes, mas ele nunca permitiu a minha entrada na casa”, alegou.

Os bombeiros da Suffolk Fire Service descobriram que a torradeira que iniciou o incêndio havia sido conectada por meio de dois multipolos sobrecarregados, como uma espécie de “gambiarra”.  Eles ainda acrescentaram que os aparelhos domésticos estavam cobertos com gordura e que a sala estava suja, com muitos objetos aleatórios empilhados nos sofás e nas cadeiras.

Leia também: Marido mata esposa e sogro na frente do filho recém-nascido em hospital

Durante o processo, foi apontado que os idosos haviam sido condenados anteriormente por maus tratos aos animais, já que mantinham quatro cachorros presos, famintos e em um ambiente pequeno e sujo.  “O caso acabou de maneira trágica, evidenciando negligência e problemas com acúmulos por parte de Mclnnes e Lowestoft”, concluiu a equipe de resgate.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.