Tamanho do texto

Iñaki Urdangarin, medalhista olímpico de handebol e marido da irmã do rei da Espanha, foi condenado a 5 anos e 10 meses de prisão

Esta é a primeira vez na história que um parente de um rei da Espanha vai para a prisão
Ansa
Esta é a primeira vez na história que um parente de um rei da Espanha vai para a prisão

O cunhado do rei Felipe VI da Espanha, Iñaki Urdangarin, foi levado na segunda-feira (18) para a prisão, onde irá cumprir uma pena cinco anos e 10 meses de reclusão por corrupção.

Leia também: ONG divulga áudio de crianças chorando pelos pais barrados na fronteira dos EUA

O marido da irmã do rei da Espanha , a infanta Cristina de Borbón, ficará detido na penitenciária de Brieva, perto de Madri. Urdangarin, que é medalhista olímpico de handebol, será o único homem nesta prisão feminina, que tem capacidade para 162 detentos.

A prisão de Urdangarin encerra um caso que, desde 2010, vem abalando a monarquia espanhola. O caso atingiu altos escalões da nobreza ibérica, fazendo com que o rei Juan Carlos I abdicasse do trono em nome do filho, Felipe, em junho de 2014. 

Empossado, Felipe VI retirou o título de duquesa de Palma de Mallorca da sua irmã, Cristina de Bourbon, por causa do suposto envolvimento da infanta em um caso de corrupção que ainda causa abalos na monarquia do país ibérico.

Leia também: Papa Francisco diz que 'fake news' estão relacionadas diretamente com a ditadura

A filha de Juan Carlos é investigada por fraude fiscal junto ao seu marido e outras 15 pessoas. De acordo com o inquérito, o casal teria desviado 6,1 milhões de euros dos cofres públicos por meio do Instituto Nóos, administrado por Urdangarin entre 2003 e 2006. O dinheiro teria sido depositado em uma conta da empresa de fachada Aizoon. 

Após a deflagração do escândalo, a família real espanhola concordou em ser incluída na nova legislação de transparência do país, dando ao público um potencial acesso sem precedentes a informações sobre seus gastos e atividades.

Esta é a primeira vez na história que um parente de um rei da Espanha vai para a prisão . De acordo com o tribunal do país, os crimes aconteceram entre 2004 e 2006, em grande parte nas ilhas Baleares, um paraíso fiscal da região.

* Com informações da Ansa

Leia também: Terremoto de 6.1 graus de magnitude deixa três mortos e 210 feridos no Japão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.