Tamanho do texto

Vulcão de Fogo está em erupção na capital do país desde ontem; nuvens de fumaça chegaram a alcançar cerca de 10 mil metros de altura na explosão

Ainda não foi possível contabilizar o número de pedidos de resgate, mas cerca de 3,1 mil pessoas foram evacuadas
Reprodução/Twitter
Ainda não foi possível contabilizar o número de pedidos de resgate, mas cerca de 3,1 mil pessoas foram evacuadas

Subiu para 69 o número de mortos na Guatemala, após a erupção do Vulcão de Fogo neste domingo (3). Além das vítimas fatais, há ao menos 300 feridos e vários desaparecidos, segundo informou a Coordenação Nacional para Redução de Desastres da Guatemala (Conred) nesta segunda-feira. De acordo com o último balanço divulgado pelas autoridades locais, o fenômeno pode ter afetado mais de 1,7 milhão de pessoas.

Leia também: Vulcão entra em erupção no Havaí e causa a evacuação de milhares de pessoas

Devido às grandes colunas de fumaça e fragmentos, as autoridades foram obrigadas a retirar centenas de moradores de suas casas na Guatemala . Essa erupção foi a segunda deste vulcão apenas neste ano, mas é considerada uma das mais violentas em décadas.

O porta-voz da Coordenação Nacional para a Redução de Desastres (Conred), David de León, afirmou no domingo que ainda não era possível contabilizar o número de pedidos de resgate, mas que cerca de 3,1 mil pessoas haviam sido evacuadas em vilarejos vizinhos ao vulcão.

Com 3.763 metros de altura, o vulcão fica entre os departamentos de Escuintla, Chimaltenango e Sacatepéquez.

As cinzas negras que partiram da erupção atingiram 10 mil metros de altura e cobriram as casas de San Pedro Yepocapa e Sangre de Cristo, enquanto uma coluna de fogo de 2,5 km é vista pelos céus.

Devido ao incidente, as operações no aeroporto internacional La Aurora, na capital do país, foram encerradas.

Leia também: "Fonte de magma" em vulcão Yellowstone pode provocar erupção após 630 mil anos

Esta é a segunda erupção do Vulcão de Fogo em 2018, mas é considerada a mais forte desde 1974. Ele é um dos mais ativos da América Central.

Nesta terça-feira (5), o Instituto de Sismologia, Vulcanologia, Meteorologia e Hidrologia da Guatemala alertou que a situação no país tende a se agravar em decorrência da previsão de chuva na região onde o Vulcão de Fogo entrou em erupção.

Efeitos semelhantes aos de Pompeia

De acordo com especialistas, os efeitos da erupção do Vulcão de Fogo são similares aos do vulcão Vesúvio, na Itália, em sua erupção no ano de 79 d.C., que causou a devastação e o soterramento da cidade de Pompeia. Isso é o que afirma o vulcanologista Piergiorgio Scarlato, do Instituto Nacional Italiano de Geofísica e Vulcanologia (INGV).

Cinzas negras atingiram 10 mil metros de altura durante a erupção do vulcão na Guatemala
Reprodução/Twitter
Cinzas negras atingiram 10 mil metros de altura durante a erupção do vulcão na Guatemala

"O impacto dessa erupção sobre a população é parecida com o de Pompeia ", disse Scarlato, que comentou ainda que o Vulcão de Fogo gerou colunas de cinzas e gás de 3km a 4 km, além de fluxo piroclástico, ou seja, uma mistura de gás e material vulcânico.

"O Vesúvio, na erupção de 79 d.C., produziu uma coluna de gás e cinzas de 20 km a 25 km que, colapsando sobre si mesma, também gerou um fluxo piroclástico parecido com o Vulcão de Fogo", afirmou.

Leia também: Cientistas acham esqueleto de homem chamado "último fugitivo" de Vesúvio

Scarlato explicou ainda que a erupção na Guatemala atingiu uma temperatura de ao menos 700ºC, que causou o derretimento de tudo o que a lava "encontrou, das árvores às rochas". "O fluxo de material vulcânico se locomoveu a uma velocidade de 100 km/h que, ao chegar aos centros urbanos, provoca mortes", disse.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.