Tamanho do texto

Assassinato de Sophie Lionnet ocorreu após acusada desconfiar que garota tinha caso com seu ex-namorado, Mark Walton, e que trabalhava na casa para espioná-la; casal foi considerado culpado pelo crime nesta quinta-feira

Sabrina Kouider e Ouissem Medouni torturaram babá francesa por meses e a assassinaram em setembro do ano passado
Reprodução/Twitter
Sabrina Kouider e Ouissem Medouni torturaram babá francesa por meses e a assassinaram em setembro do ano passado

Um casal britânico foi declarado culpado, nesta quinta-feira (24), pelo assassinato de uma babá de 21 anos no ano passado. Sabrina Kouider, de 35 anos, e Ouissem Medouni, de 40, torturaram a francesa Sophie Lionnet, que fazia intercâmbio no Reino Unido, e depois tentaram se desfazer do cadáver, queimando-o no jardim de sua casa no bairro de Wimbledon, em Londres, em setembro de 2017.

Leia também: Casal vence processo na Justiça para obrigar filho de 30 anos a sair de casa

De acordo com informações do The Sun , o assassinato da babá ocorreu após Sabrina desconfiar que a garota estava tendo um caso com seu ex-namorado, Mark Walton, com quem teve um filho. Ela acusou a jovem de "espionar sua família" e abusar sexualmente de suas duas crianças. O casal manteve Sophie refém por alguns meses, sendo acusado de não pagar salário e agredi-la frequentemente.

Culpados pela morte da babá francesa

No tribunal, a mulher condenada chorou após saber o veredicto do júri. As penas serão dadas somente no dia 26 de junho.

A mãe da vítima, Catherine Devallonné, assistiu à leitura, afirmando que o os réus eram “monstros”.

Leia também: Mãe engana filha e a leva para casamento arranjado com parente no Paquistão

Jovem francesa Sophie Lionnet, de 21 anos, cuidava dos filhos do casal e estava em período de intercâmbio no Reino Unido
Reprodução/The Sun
Jovem francesa Sophie Lionnet, de 21 anos, cuidava dos filhos do casal e estava em período de intercâmbio no Reino Unido

"Sophie cuidou dos filhos deles. Esses monstros a agrediram até a morte, a fizeram passar fome. Minha família esta devastada", disse à imprensa britânica depois do julgamento.

Segundo a CBS News , a mulher estava convencida de que a babá era uma espiã a serviço de seu ex-companheiro Mark Walton, ex-membro do grupo de música irlandês Boyzone. 

Em 20 de setembro do ano passado, os bombeiros foram chamados até a residência, encontrando o corpo de Sophie carbonizado no jardim da família, ao lado de uma churrasqueira, que, segundo as autoridades, estava sendo usada para grelhar frango para disfarçar o odor do cadáver queimado.

"Por que você está queimando um corpo?", questionou o bombeiro Thomas Hunt, após ver dedos e um nariz, como ele contou no tribunal. "É um cordeiro", respondeu Ouissem Medouni, que parecia calmo, de acordo com Hunt.

Leia também: Menina é estrangulada e esquartejada pelo patrão após pedir salário de R$ 33

A procuradoria disse estar satisfeita com o veredicto, que comprova que a morte da babá “ocorreu como resultado de uma violência contínua e intencional, e não por acidente, como os réus asseguraram posteriormente”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.