Tamanho do texto

Jovem de 18 anos foi enganada pela família ao pensar que tiraria férias em Bangladesh em 2016; pais justificaram casamento arranjado e ameaças feitas a ela afirmando que "só queriam garantir um futuro confortável para a filha"

Tribunal informou que vítima foi resgatada de casamento arranjado depois de enviar mensagens para namorado britânico
Reprodução/Google Street View
Tribunal informou que vítima foi resgatada de casamento arranjado depois de enviar mensagens para namorado britânico

Um pai enganou a própria filha, alegando que ela "iria para Bangladesh em uma viagem de férias", quando na verdade, havia organizado um casamento arranjado. De acordo com o Daily Mail , os pais da jovem de 18 anos, que não tiveram as identidades divulgadas por razões legais, atraíram a vítima para forçá-la a se casar com o primo. O caso ocorreu em 2016, porém a primeira etapa do julgamento dos acusados ocorreu apenas nessa terça-feira (8).

Leia também: Bombeiros acham restos mortais de terceira vítima em escombros de prédio em SP

Em depoimento às autoridades de Yorkshire, a filha enganada, que também não foi identificada, afirmou que o pai ameaçou “cortá-la em pedaços em menos de segundos” se ela não aceitasse o casamento arranjado . O casal, que é Bangladesh e mora na Inglaterra, está sendo julgado, acusado de tentar firmar um laço matrimonial utilizando violência e coerção.

Casamento arranjado em Bangladesh e início do julgamento

No início desta semana, a Corte de Leeds Crown ouviu a vítima, que relatou ter deixado a escola durante o período letivo depois de seus pais a convencerem que passaria uma temporada com os parentes em Bangladesh. Segundo a relatora do caso, Michelle Colborne, a jovem foi avisada sobre o casamento na primeira semana da viagem.

Leia também: Mulher é encontrada morta após ser sequestrada para suposto ritual satânico

“Ela nos contou ter ficado atordoada e ter parado de se alimentar após o pai ameaçar cortar sua garganta. Já os acusados justificaram o ato afirmando que só queriam garantir um futuro confortável e um bom marido para a filha”, acrescenta Colborne.

A vítima ressaltou ter pedido para que a mãe a livrasse de tal situação, mas que a matriarca passou a agir de forma violenta e a incentivar que o noivo arranjado agredisse a futura esposa.

Leia também: Jovem tem 95% do corpo queimado após ser estuprada e incendiada viva na Índia

O tribunal informou que a vítima foi resgatada por autoridades depois de enviar mensagens ao namorado, que mora em Yorkshire, contando tudo o que estava acontecendo. Ele, assim, pode avisar as autoridades, que agiram para socorrer a vítima. “O júri recebeu uma série de provas contra o casal, uma delas envolve mensagens de voz em que a jovem conta ao namorado sobre o casamento arranjado , pedindo para que ele a ajude. Aguardaremos as próximas semanas para darmos mais informações sobre a continuação do julgamento”, conclui a relatora.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.