Tamanho do texto

Essa foi a primeira vez que algo foi queimado de maneira simbólica dentro do parlamento iraniano; legisladores chegaram ainda a gritar "morte à América"

Parlamentares queimaram uma bandeira dos EUA no Parlamento de Teerã e questionaram 'capacidade mental' de Trump
Reprodução/NYMag
Parlamentares queimaram uma bandeira dos EUA no Parlamento de Teerã e questionaram 'capacidade mental' de Trump

O anúncio feito pelo presidente  Donald Trump , nessa terça-feira (9), a respeito da saída dos Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã, não foi bem aceito no país governado por Hassan Rouhani. Isso porque, após a declaração do republicano, os próprios parlamentares iranianos protagonizaram cenas de repúdio aos Estados Unidos, inclusive chegando a duvidar da 'capacidade mental' do magnata norte-americano.

Leia também: Coreia do Norte liberta três norte-americanos que estavam detidos no país

"Trump não tem capacidade mental para lidar com os problemas", declarou, abertamente, o porta-voz do Parlamento, Ali Larijani, durante seu discurso no Parlamento iraniano, em Teerã, nesta quarta-feira (9). Ele acrescentou ainda, em tom ameaçador, que "é óbvio que Trump só entende a linguagem da força".

A declaração de Larijani convergiu ainda com a reação de uma série de legisladores iranianos, que gritaram a expressão "Morte à América", em pleno parlamento, enquanto era incendiada uma bandeira americana dos Estados Unidos.

Embora queimar bandeiras não seja algo raro no Irã , essa foi a "primeira vez que observadores políticos puderam lembrar de algo sendo queimado dentro do próprio parlamento iraniano", declarou a agência de notícias Associated Press .

Leia também: Trump anuncia retirada dos Estados Unidos de acordo nuclear com o Irã

Além da bandeira, também foi queimado um pedaço de papel destinado a representar o acordo nuclear. Os parlamentares aproveitaram para pisar em suas cinzas. 

"Trump vai se transformar em cinzas"

Por sua parte, o presidente iraniano Hassan Rouhani alertou aos parlamentares – e, consequentemente, à comunidade internacional – que o país poderá reiniciar seu programa nuclear se não houver progresso nas negociações.

Rouhani, considerado um moderado pelos padrões iranianos, juntou-se às críticas dos EUA e declarou diretamente que não confiava nos norte-americanos. "Os EUA são um país que nunca aderiu aos seus compromissos", disse. 

O mais agressivo, porém, foi o aiatolá Ali Khamenei, que se dirigiu diretamente a Trump, dizendo: "Você não pode fazer nada". Em seguida, ele acrescentou que as observações do republicano sobre o acordo nuclear foram "bobas e superficiais". "O corpo deste homem, Trump, vai se transformar em cinzas e se tornar o alimento dos vermes e formigas, enquanto a República Islâmica continua de pé", disse Khamenei – evitando, porém, citar a ' capacidade mental ' do magnata.

Leia também: Vídeo flagra explosão de ônibus e momentos de pânico no centro histórico de Roma

    Leia tudo sobre: donald trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.