Tamanho do texto

Palestrante universitário, Francis Beaumont foi condenado a 20 anos de prisão por estuprar a filha; o caso aconteceu em Guiseley, no Reino Unido

O homem passou a estuprar a filha quando eles se mudaram para o Quênia, e continuou quando retornaram ao Reino Unido
Reprodução/Metro.co.uk
O homem passou a estuprar a filha quando eles se mudaram para o Quênia, e continuou quando retornaram ao Reino Unido


O britânico Francis Beaumont, de 79 anos, foi condenado a 20 anos de prisão após estuprar a filha Kim Chown e cometer outros diversos abusos físicos e emocionais contra a mulher. De acordo com o portal Metro , o homem passou anos dizendo que "a dissolveria em ácido sulfúrico caso contasse a alguém sobre os abusos".

Leia também: Líder da Coreia do Sul diz que Donald Trump merecia Prêmio Nobel da Paz

Os abusos começaram quando Beaumont e a filha se mudaram para o Quênia e o palestrante universitário passou a estuprar a mulher. Ela engravidou duas vezes e sofreu abortos em ambas as situações, além de se tornar dependente de álcool por causa das bebidas que seu pai a oferecia.

Alguns anos depois, Chown e o pai retornaram para Guiseley, no Reino Unido, onde os abusos continuaram a acontecer até que a vítima completasse 20 anos. Na época, em meados dos anos 1980, ela tentou denunciar os crimes, mas Beaumont a fez retirar todas as queixas. O caso só voltou à tona em 2015, quando a mulher reportou novamente os abusos cometidos pelo pai.

Ele foi condenado por cinco crimes cometidos na Inglaterra, já que a justiça britânica não pode sentenciá-lo pelos abusos que aconteceram fora do país. “Você é um homem inteligente que sabia perfeitamente o que estava fazendo”, o juiz responsável disse durante o julgamento, “isso foi calculado por você para degradá-la, para fazer sua própria filha se submeter às suas demandas sexuais”.

Leia também: Merkel, Macron e May defendem permanência dos EUA no acordo nuclear com Irã

“Vou te dissolver em ácido sulfúrico”

Chown também explicou que era constantemente ameaçada para não contar a ninguém sobre os abusos. Ela disse ter ficado com muito medo do pai, já que ele tinha acesso a materiais químicos em seu trabalho. Além disso, ele mantinha um saco plástico sob o travesseiro e ameaçada usá-lo para sufocar a filha.

A mulher decidiu não permanecer em anonimato para encorajar outras vítimas de abuso sexual por um membro da família a denunciarem os crimes. “Eu sou uma das fortes sobreviventes de abuso sexual por um pai”, declarou “não são muitas as pessoas na minha situação que chegam a esse ponto em suas vidas. Muitas mantêm isso como um segredo até a morte, outras tiram suas próprias vidas”.

Leia também: Duplo atentado do Estado Islâmico deixa 29 mortos em Cabul; nove são jornalistas

Condenado por  estuprar  a filha, Beaumont está detido na Penitenciária de Leeds, no Reino Unido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.