Tamanho do texto

Cecilia Haddad foi dada como desaparecida após sair de um churrasco na sexta; corpo foi encontrado por canoístas e polícia segue investigando caso

Polícia informou que carro da brasileira foi achado em estação de trem em Sydney, após ser dada como desaparecida
Reprodução/Facebook/NSW Police Force
Polícia informou que carro da brasileira foi achado em estação de trem em Sydney, após ser dada como desaparecida

Uma brasileira foi encontrada morta em um rio na cidade de Sydney, na Austrália, no último domingo (29). De acordo com os detetives da brigada de homicídio local, o corpo da empresária Cecilia Haddad, de 38 anos, foi achado por canoístas no Lane Cover River. A equipe informou que ainda não há informações concretas sobre o caso visto como “suspeito”.

Leia também: "Vou te dissolver em ácido sulfúrico", ameaça homem preso por estuprar a filha

Durante uma coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (2), as autoridades afirmaram que o carro de Cecilia foi localizado na estação de trem de West Ryde, perto da casa onde vivia em Sydney . O inspetor Ritchie Sim assegurou que a polícia está revendo as imagens de câmeras de segurança da estação e de lugares próximos.  

Segundo ele, uma “movimentação estranha” foi detectada, mas, por enquanto, não discorreriam sobre as potenciais pistas.

Morte "suspeita" da empresária em Sydney

Os oficiais revelaram que a morte da empresária foi tida como “suspeita” após descobrirem que ela havia perdido muitos compromissos no sábado, e por terem achado o carro dela na estação de trem.

Depois de participar de um churrasco com amigos em Ryde na noite de sexta-feira (27), Haddad teria conversado com amigos pelo telefone entra as 8h e 9h, e sumido completamente depois deste último contato.

Leia também: Apoiadores de Lula carimbam rosto do petista em notas de dinheiro

"Segundo todos os relatos que coletamos, Cecilia desfrutava de uma vida social ativa e fez um grande círculo de amigos durante seu tempo na cidade”, expôs Sim.

Por meio de sua página no Facebook, a New South Wales Police Force (NSW) disse que Haddad prestou serviços para uma empresa de mineração na Austrália Ocidental antes de se mudar para New South Wales, em 2016, para trabalhar como gerente de logística em uma transportadora de cargas na St Anne's Street.

A equipe também alegou que os familiares da brasileira já foram contatados. “Falamos com a mãe de Cecilia, que ficou extremamente surpresa e em choque com a notícia. Seu ex-marido, que está viajando, também foi avisado. Ele disse estar traumatizado com o ocorrido”, evidenciou o comunicado.

Leia também: Moradores de prédio que desabou no centro de São Paulo passaram a noite na rua

O inspetor Ritchie Sim revelou que várias pessoas foram entrevistadas, mas que ainda é cedo para identificar um suspeito. Ele afirmou que a polícia ainda necessita de pistas, e que qualquer pessoa pode ajudar a equipe com informações relevantes para o desfecho da morte de Cecilia Haddad em Sydney .  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.