Tamanho do texto

Arquiteta foi presa em novembro, logo após ataque; durante julgamento, ela revelou detalhes do crime e se defendeu: "eu não cortei tudo, só machuquei"

Brenda Barattini foi detida em novembro do ano passado após cortar pênis do namorado com uma tesoura de jardinagem
Reprodução/Facebook
Brenda Barattini foi detida em novembro do ano passado após cortar pênis do namorado com uma tesoura de jardinagem

Na última semana, a arquiteta Brenda Barattini, 26 anos, acusada de cortar o pênis e os testículos de seu suposto namorado com uma tesoura de jardinagem, foi a julgamento e, depois de seis meses detida, revelou o motivo do ataque. De acordo com o jornal Metro , a mulher mutilou Sérgio Fernandez, na cidade de Córdoba, na Argentina, depois de descobrir que ele havia compartilhado um vídeo com os amigos onde o casal aparecia tendo relações sexuais.

Leia também: Tailandês é preso ao espancar namorada e  transmitir tortura em live do Facebook

Em novembro do ano passado, pouco depois do acidente, o homem de 40 anos foi levado ao hospital, onde foi atendido e passou um período de tempo se recuperando. Fernandez realizou um procedimento cirúrgico, tendo perda de 90% de seu pênis. No dia do julgamento, Brenda expôs não ter cortado fora, mas machucado o órgão sexual do namorado .

“Eu não cortei completamente, apenas o machuquei. Estou presa pelo fato de o vídeo ter sumido, não entendo o que aconteceu”, disse.

Investigações e revelação sobre ataque contra o namorado

As motivações para o crime, porém, são detalhadas em diversas versões. A polícia de Córdoba iniciou as investigações na mesma semana do acidente, tendo uma "brincadeira sexua l”  como dos motivos mais prováveis para explicar o que levou Barattini a cortar o pênis do parceiro.

A possibilidade teria aumentado ainda mais, depois de o advogado da vítima ter ressaltado que o incidente aconteceu durante uma “aventura erótica”.

Por outro lado, o representante oficial da arquiteta, Carlos Nayi, negou esta versão e explicou que tudo ocorreu após Sergio atacá-la. “Existe uma justificativa para o que aconteceu. A informação que eu recebi é de que ela foi a vítima de um ataque sexual”, declarou.

Leia também: Homem tem pena reduzida após atirar dentro da vagina da parceira em jogo sexual

Em novembro do ano passado, pouco depois do acidente, o homem de 40 anos foi levado ao hospital, onde foi atendido
Reprodução/Facebook
Em novembro do ano passado, pouco depois do acidente, o homem de 40 anos foi levado ao hospital, onde foi atendido

Segundo Nayi, eles nem mesmo seriam namorados. Amigo do irmão da jovem, Sergio estaria no apartamento de Brenda para buscar um instrumento musical emprestado. Porém, ele teria aproveitado o momento para atacá-la sexualmente, e para se defender, ela usou uma tesoura de jardinagem.

Perante o júri, e depois de passar por uma série de exames para determinar se foi estuprada ou assediada, Barattini afirmou jamais ter negado seu envolvimento na agressão contra o rapaz, e que “nada se compara aos danos psicológicos sofridos por ela”.

Leia também: Polícia prende suspeito de matar quatro pessoas no Tennessee, nos EUA

“Eu saí para pedir ajuda, não queria tê-lo causado nada, para ser sincera eu nem gosto de ver sangue”, disse ela se referindo ao ataque contra o suposto namorado . Um dos advogados do homem mutilado, Felipe Trucco, alegou que esse foi um incidente muito perigoso e violento e que seu cliente está deprimido, aguardando os próximos passos para outra cirurgia. “Brenda Barattini está cumprindo o mandato de prisão e me confessou que sente muito pelo que fez com Sérgio”, concluiu.