Tamanho do texto

Mais cedo, o republicano mandou uma mensagem ao Kremlin, dizendo para os russos se prepararem para um possível ataque norte-americano à Síria

Ao contrário de Trump, o presidente russo Vladimir Putin não é adepto do Twitter para discutir questões de diplomacia
People/Reprodução
Ao contrário de Trump, o presidente russo Vladimir Putin não é adepto do Twitter para discutir questões de diplomacia

Passadas algumas horas da ameaça do presidente norte-americano, Donald Trump, à Rússia , o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, teceu comentários à imprensa a respeito das declarações do magnata republicano. Em grandes linhas, Peskov foi categórico e disse que o presidente Vladimir Putin não negocia por meio do Twitter. 

"Nós não participamos de diplomacia via Twitter", disse Peskov, segundo  a agência russa Intefax . "Nós apoiamos abordagens sérias. Nós continuamos a acreditar que é importante não tomar passos que podem prejudicar uma situação já frágil", continuou o porta-voz de Vladimir Putin

Peskov disse ainda que as alegações de um suposto ataque químico sob a autoria do governo sírio foram fabricadas e "não podem servir de pretexto para ações vigorosas". No entanto, o governo russo sinalizou que está aberto ao diálogo.

Leia também: Trump expulsa 60 diplomatas russos dos EUA; outros 17 países seguem o exemplo

Ameaçados ou não, pouco depois dos comentários do porta-voz russo, a rede de TV Fox News informou ao seus espectadores que imagens de satélite mostraram navios de guerra russos deixando um porto sírio.

Ameaça dos Estados Unidos à Rússia

Trump mandou um recado nesta quarta-feira (11) provocando as autoridades da Rússia. A mensagem foi um aviso para que o governo russo esteja preparado para possíveis ataques dos americanos à Síria.

Antes, a Rússia já havia advertido para o perigo de qualquer ação no país que possa "desestabilizar a já frágil situação da região". No entanto, Trump não se deixou abalar: “Prepare-se, Rússia”, escreveu em sua conta no Twitter.

“A Rússia promete derrubar todos e quaisquer mísseis lançados contra a  Síria  . Prepare-se, Rússia, porque eles estão chegando, agradáveis, novos e "inteligentes"! Vocês não deveriam ser parceiros de um animal que usa gás para matar o seu povo e gosta disso”, afirmou o presidente norte-americano.

Leia também: Após suposto ataque químico que matou ao menos 70, rebeldes de rendem na Síria

Após tais declarações, a Casa Branca afirmou que "nenhuma decisão final foi tomada até o momento". "Há diversas opções", disse a porta-voz do governo, Sarah Sanders, evitando reforçar qualquer tipo de ameaça à nação comandada por Vladimir Putin .

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: donald trump