Tamanho do texto

Milhares de pessoas protestaram e pediram a saída de Aman Tuleyev; Putin afirmou que uma "negligência criminosa" foi responsável pelo acidente

Incêndio ocorreu no shopping Winter Cherry, no complexo comercial Zimnyaya Vishnya, na Rússia, no último domingo (25)
Reprodução/Twitter SVN Magazine
Incêndio ocorreu no shopping Winter Cherry, no complexo comercial Zimnyaya Vishnya, na Rússia, no último domingo (25)

O governador da cidade de Kemerovo, na Sibéria, decidiu renunciar ao cargo após um incêndio que deixou 64 mortos em um shopping da região , no último domingo (25). Aman Tuleyev, de 73 anos, que lidera a região desde 1997, disse que deixar o governo foi "a decisão certa, consciente e verdadeira" após o desastre na Rússia.

Após o acidente que matou 41 crianças, milhares de pessoas protestaram nas ruas da Rússia contra as supostas falhas de segurança no shopping Winter Cherry. De acordo com os investigadores o alarme de incêndio foi quebrado, as saídas foram bloqueadas e os seguranças, que deveriam ajudar com a evacuação de emergência, estavam entre os primeiros a fugir quando o incêndio começou.

Na terça-feira (27), o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou que uma "negligência criminosa" foi responsável pelo incêndio . “O que está acontecendo aqui, isso não foi uma situação de combate, não foi uma explosão inesperada de metano em uma mina. Pessoas, crianças vêm [aqui] para descansar. E nós perdermos tantas pessoas por causa do quê? Por causa de negligência criminosa e de descuido”, disse Putin.

Incêndio

As chamas tiveram início em um momento em que o shopping Winter Cherry estava lotado. De acordo com a imprensa russa, a maior parte do teto desabou, atingindo um trampolim infantil e um complexo de cinema, o que justifica a quantidade de vítimas infantis.

Segundo as investigações russas, foi constatado que havia "sérias violações" de segurança no shopping. Uma delas eram as saídas de emergência, que estavam bloqueadas e o sistema de alarme, que estava desligado. Ainda de acordo com as autoridades russas, um técnico de segurança "desligou o alarme de incêndio" após ser alertado do fogo.

Leia também: Israel diz que pode aumentar resposta a protesto de palestinos na Faixa de Gaza

De acordo com a CNN, as causas para o fogo não foram reveladas, e uma investigação criminal foi aberta. Após o incidente, a porta-voz do Ministério de Situações de Emergência (CIR), Svetlana Petrenko, divulgou que pelo menos quatro pessoas foram presas.

Segundo as autoridades da Rússia, entre os detidos estão o arrendatário do local onde se originou o fogo e o diretor-geral da sociedade administradora do shopping. Para o canal NDTV , este pode ser um caso de negligência prévia acentuado por uma resposta ineficiente dos serviços de emergência. A cidade de Kemerovo, onde fica o shopping atingido pelo incêndio neste domingo, fica a cerca de 800 quilômetros da fronteira da Sibéria com o Cazaquistão.