undefined
Reprodução/Facebook
Fiona e Tom relatam que durante passeio no parque foram retirados por funcionário do local, ficando isolados em sala

Um casal foi expulso de uma fazenda por ser considerado ‘velho demais’ para estar no local, geralmente frequentado por crianças. Fiona e Tom Offord, de 48 e 68 anos, respectivamente, disseram “ter se sentido como pedófilos diante da conduta dos funcionários do parque Marsh Farm Adventure, que os deixaram confinados em uma sala”.

Leia também: Pelo menos 17 pessoas morrem após ex-aluno abrir fogo em escola na Flórida

A mulher relata que ela e o marido decidiram visitar o parque britânico no último sábado (10), pagando R$ 53 por cada ingresso. Entretanto, enquanto caminhavam em direção a ala dos cordeiros, foram barrados por um funcionário que não os deixou continuar o passeio devido à ausência de um menor de idade.

"Nós compramos nossas pulseiras e entramos na fazenda. Assim que começamos a caminhar para ver os cordeiros, um funcionário nos abordou perguntando se estávamos lá para buscar alguma criança. Eu não estava entendendo nada, então resolvi ignorá-lo. Ele voltou a nos questionar, e quando dissemos que não, nos levou para uma sala e nos deixou lá por bastante tempo", conta. 

Fiona relata que, depois de mostrar a pulseira que liberava o acesso ao local, a equipe explicou que a política de segurança praticada por eles não permite a entrada de pessoas mais velhas que não estejam acompanhando crianças.

Leia também: Mulher rasga saco escrotal do noivo com diamante de aliança por suposta traição

“Ficamos absolutamente horrorizados. Um grupo de garotas na faixa dos 20 anos também foi obrigado a deixar o lugar. Mesmo com o reembolso do dinheiro que gastamos, ficamos chateados com a situação. Demoramos mais de uma hora para chegar, e fomos tratados como pedófilos”, acrescenta.

A política de segurança

Ao jornal Metro , a equipe do Marsh Farm Adventure explicou que as pessoas que pretendem visitar a fazenda devem, antes, ler as políticas e práticas institucionais, uma vez que estão explícitas no site para evitar esse tipo de caso.  

Leia também: Gangue de tráfico de órgãos rouba líquor de 12 mulheres e vende no mercado negro

“O parque mudou seu enfoque e é destinado para crianças desde 2011. Na mesma área temos uma creche também. Tentamos fazer o nosso melhor para passarmos as instruções corretamente para os visitantes, e sentimos muito que o casal tenha se sentido descriminado. Realizaremos um novo treinamento para uma melhor abordagem e comunicação, e esperamos que isso não volte a ocorrer mais”, conclui um porta-voz.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários