Tamanho do texto

Viktoria Kuznetsova, de 17 anos, disse ter planejado matar a criança assim que começasse a faculdade; ela foi condenada a mais de seis anos de prisão

Viktoria Kuznetsova, de 17 anos, foi condenada a seis anos e meio de prisão após deixar bebê morrer de fome em casa
Reprodução/Facebook
Viktoria Kuznetsova, de 17 anos, foi condenada a seis anos e meio de prisão após deixar bebê morrer de fome em casa

Uma mãe adolescente foi condenada a seis anos e meio de prisão depois de deixar seu bebê morrer de fome enquanto passava uma semana fora de casa, indo a festas. O corpo de Egor foi encontrado em decomposição na casa onde viviam.

Leia também: Vídeo pornográfico interrompe mostra de filme em escola inglesa e choca crianças

No tribunal, Viktoria Kuznetsova, de 17 anos, afirmou que tinha planejado matar o bebê de nove meses assim que começasse a faculdade. Ela ainda confessou à polícia ter tentado dar a criança a um orfanato quando tinha um mês de vida, mas que "desistiu da ideia pouco depois".

Segundo informações do Mirror , durante o julgamento, a adolescente, que é de Rostov, no norte da Rússia, não demonstrou arrependimento pelo ocorrido.

O caso

Kuznetsova afirmou que esperou o marido partir para o serviço militar antes de abandonar a criança. Ela teria deixado o pequeno dentro de um carrinho, onde foi encontrado morto.

Leia também: Índia tem 21 milhões de meninas não desejadas pelas famílias, segundo governo

Vários dias longe de casa, a garota ficou hospedada em diversos dormitórios estudantis, retornando somente uma vez para repor a água do cachorro. Enquanto estava no local, Viktoria ignorou a presença do bebê.

Autópsia mostrou que os órgãos internos de Egor pararam de funcionar gradualmente devido à falta de alimento e água
Reprodução/Facebook
Autópsia mostrou que os órgãos internos de Egor pararam de funcionar gradualmente devido à falta de alimento e água

De acordo com o juiz, a morte de Egor foi causada por fome e desidratação. "Quando foi encontrado dentro da casa, já estava morto, embora seus olhos ainda estivessem bem abertos. Os investigadores relataram que a criança era só pele e ossos", disse.

Uma autópsia mostrou que os órgãos do bebê pararam de funcionar gradualmente devido à falta de alimento e água. Os vizinhos alegaram ao canal de notícias NTV que ficaram preocupados quando não viram Kuznetsova ou Egor, e que, por isso, decidiram chamar a polícia.

Leia também: Criança fica presa em escorregador e morre enforcada pela própria camiseta

Os amigos da adolescente disseram não ter desconfiado do crime por acreditarem que a criança estava na casa de uma tia.  Nas redes sociais , os investigadores encontraram uma publicação em que Viktoria afirmava “estar orgulhosa de sair enquanto seu bebê morria”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.