Tamanho do texto

Mulher estava levando a filha pequena para a escola na hora do rapto; ambas as vítimas foram levadas e nenhum grupo reivindicou o ato até o momento

Funcionária da ONU é sequestrada junto a filha no Afeganistão; crime aconteceu logo após atentado em hotel em Cabul
ONU/Amanda Voisard
Funcionária da ONU é sequestrada junto a filha no Afeganistão; crime aconteceu logo após atentado em hotel em Cabul

Uma funcionária da Organização das Nações Unidas ( ONU ) foi sequestrada, junta a sua filha pequena, na manhã desta segunda-feira (22). O sequestro aconteceu em Cabul, capital do Afeganistão, por volta das 6h no horário local – 23h deste domingo, no horário de Brasília.

Leia também: Trump reclama de defesa a imigrantes ilegais após ter governo paralisado nos EUA

As informações são da agência de notícias local Pajhwok e da emissora Tolo News . Segundo a imprensa local, o sequestro das vítimas ocorreu enquanto a mulher levava sua filha para a escola infantil. Ambas têm nacionalidade do Afeganistão .

Citando o porta-voz da política local, Basir Mujahid, a agência Pajhwok informou que uma terceira pessoa também foi sequestrada na ação, mas não se sabe a identidade dele.

Agora, as autoridades estão fazendo buscas para tentar encontrar as três vítimas e já informaram que o carro da funcionária da ONU foi localizado próximo ao local do desaparecimento. Nenhum grupo terrorista reivindicou a ação.

Atentado a hotel de Cabul no fim de semana

O sequestro triplo acontece logo depois de um ataque cometido pelo Talibã contra o luxuoso Hotel Intercontinental de Cabul, no último sábado (20) . O governo confirmou a morte de 18 pessoas, sendo 14 estrangeiras, no ataque. 

Hotel Intercontinental de Cabul, no Afeganistão, é atacado e Talibã assume atentado
Divulgação
Hotel Intercontinental de Cabul, no Afeganistão, é atacado e Talibã assume atentado

No atentado , o local foi incendiado por um grupo armado que invadiu o estabelecimento, e o fogo só foi controlado 12 horas depois, na manhã desse domingo (21). O ataque ocorreu quando um grupo de comandantes militares estrangeiros e membros do governo afegão estavam reunidos no local. 

O hotel em  Cabul  fica no alto de uma colina na zona oeste da capital afegã e é mantido sob alto nível de vigilância por parte das forças de segurança.

Em um comunicado, o porta-voz dos talibãs , Zabiullah Mujahid afirmou que o ataque “foi feito por cinco mujahideen dispostos ao martírio”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou "firmemente o ataque de 20 de janeiro, reivindicado pelos talibãs, ao hotel Intercontinental de Cabul", disse o seu porta-voz, Stéphane Dujarric, em comunicado divulgado neste domingo.

Leia também: "Não vou sair da Presidência com pecha de falcatruas", diz Temer a jornal

O ministério do Interior do Afeganistão declarou que os invasores foram mortos, sendo que entre eles, havia um estrangeiro, cuja nacionalidade é desconhecida. “O ataque terminou, todos os assaltantes foram abatidos, 126 pessoas foram resgatadas, incluindo 41 estrangeiros”, disse Najib Danish, porta-voz do ministério. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.