Tamanho do texto

No tribunal, Adil Sultan, de 39 anos, afirmou acreditar “não ter problema em fazer sexo com uma garota de 14 anos"; ele ficará preso por 17 meses e terá o nome registrado em um documento para infratores sexuais por 10 anos

'Caçadores de pedófilos' criaram perfil falso de uma criança e denunciaram o paquistanês Adil Sultan, de 39 anos
Reprodução/North News
'Caçadores de pedófilos' criaram perfil falso de uma criança e denunciaram o paquistanês Adil Sultan, de 39 anos

"Não sei por que ter relações com crianças seja algo ilegal". É o que afirma um homem preso na Inglaterra, logo após ser capturado por 'caçadores de pedófilos' do país. Adil Sultan, de 39 anos, foi pego enquanto realizava uma pequena viagem até Middlesbrough para o que acreditava ser um encontro com Laura, uma garota de 14 anos com quem conversava pelas  redes sociais .

Leia também: Logo após atentado na cidade, funcionária da ONU é vítima de sequestro em Cabul

O que Sultan não sabia era que estava indo para uma emboscada armada pelo Guardians of The North , grupo de ‘ caçadores de pedófilos ’ que atua no Reino Unido. Por meio de um perfil falso no Facebook, os vigilantes conseguiram registros que deram ao homem uma pena de 17 meses de prisão. O caso ocorreu em agosto do ano passado, porém, só foi divulgado pela mídia britânica agora.  

Ameaças e julgamento

Em algumas imagens fornecidas pelos vigilantes é possível ver Adil Sultan perguntando sobre o tamanho do sutiã da personagem criada para a missão, além de discutir sobre sexo com penetração e pedir imagens explicitas.

Polícia britânica determinou que Adil Sultan ficará na cadeia por 17 meses
Reprodução/North News
Polícia britânica determinou que Adil Sultan ficará na cadeia por 17 meses

O rapaz, que se apresentava nas redes sociais com dados falsos, foi preso pela polícia local, que já havia sido alertada pelos ‘caçadores’. Na Corte de Newcastle Crown, o acusado expôs que era do Paquistão, e que acreditava “não ter problema fazer sexo com uma garota de 14 anos”.

Leia também: Homem faz carro de neve inspirado em "De Volta para o Futuro" e confunde polícia

De acordo com informações do jornal Metro , Sultan alega estar com medo de retornar à sua pátria devido aos protestos causados pelo estupro e assassinato de uma criança de oito anos. Ele diz pretender pedir refúgio ao Reino Unido para que possa continuar cumprindo a pena no país.

Durante a sentença, a juíza Penny Moreland definiu que o nome do paquistanês deve ficar 10 anos em um documento para infratores sexuais. Para o advogado de defesa, Mohammed Rafiq, seu cliente “havia se cadastrado na rede social à procura de adultos e não tinha a intenção de se envolver com menores de idade”.

Leia também: Inglaterra terá ministra da Solidão após problema afetar nove milhões de pessoas

"Ele pediu desculpas ao tribunal por suas ações, disse estar envergonhado e que sente muito por sua família ter que vê-lo na cadeia. Sultan está se sentindo inseguro em voltar para seu país e pretende cumprir a pena na Inglaterra”, concluiu Rafiq, depois de Adil ser denunciado pelos ‘caçadores de pedófilos’.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.