Tamanho do texto

Ao perguntarem ao papa se ele abençoaria a união deles, o pontífice foi mais além: "Vocês querem que eu faça o casamento de vocês?"; a resposta foi sim!

Cerimônia foi breve e contou com a testemunha do presidente da companhia Latam, Ignacio Cueto, que estava presente
Reprodução/Observatório Romano
Cerimônia foi breve e contou com a testemunha do presidente da companhia Latam, Ignacio Cueto, que estava presente

O papa Francisco celebrou, nesta quinta-feira (18), o casamento de um casal de comissários de bordo em pleno voo, que transportava o pontífice de Santiago para a cidade de Iquique, no norte do Chile. 

Leia também: No Chile, papa Francisco diz ter vergonha de casos de pedofilia na Igreja

O casal, que se conheceu dentro de um avião, contou ao papa Francisco a própria história de amor e o emocionou. Mas eles não imagivam que iriam receber uma proposta tão ousada durante o voo desta quinta.

De acordo com os jornalistas que acompanhavam a viagem do líder religioso, Paula Podest Ruiz, de 39 anos, e Carlos Ciuffardi Elorriga, 41, já eram casados no civil. Porém, no dia em que iriam casar em uma paróquia em Santiago, em 2010, um terremoto fez a cerimônia ser cancelada.

Ao perguntarem ao papa se ele abençoaria a união deles, o pontífice foi mais além: "Vocês querem que eu faça o casamento de vocês?", indagou. 

A pergunta deixou os dois comissários de bordo chocados, mas a resposta foi unânime. E, então, numa sequência de 'sim', Paula e Carlos se tornaram um casal abençoado – e casado – pela maior autoridade da Igreja Católica.

Leia também: Papa Francisco pede paz em Jerusalém e 'solução com dois Estados'

A cerimônia foi breve e contou com a testemunha do presidente da companhia Latam, Ignacio Cueto, que estava presente. O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, afirmou que a cerimônia é válida. “Tudo é oficial”, declarou.

Casamento foi não só abençoado pelo pontífice, mas celebrado pelo próprio papa Francisco
Reprodução/Twitter
Casamento foi não só abençoado pelo pontífice, mas celebrado pelo próprio papa Francisco

Segundo a EFE. como em qualquer casamento, Francisco abençoou as alianças e depois pediu a um dos cardeais que o acompanham para preparar a ata do matrimônio para que pudesse ser um evento legal. "Celebrante: Francisco", lê-se na ata do casamento, preparada por um cardeal.

Mulher morre ao sair da missa do papa no Chile

Infelizmente, não só de alegria tem sido feita a viagem do papa. Na tarde desta quarta-feira (17), uma mulher morreu após participar da missa ministrada pelo papa no aeroporto de Manquehue, em Temuco, no Chile. De acordo com a mídia local, ela sofreu um infarto na saída do evento.

Identificada como Paulina Aranguiz Guzman, a chilena de 47 anos chegou a ser socorrida pela brigada que trabalhava no local, mas não se recuperou e não foi reanimada após o infarto fulminante.

Assim que foi notificada do ocorrido, a imprensa chilena começou a denunciar a infraestrutura do evento. Isso porque, segundo a mídia local, o calor e uma longa caminhada necessária para sair do local da missa poderiam ter contribuído para a morte da fiel.

No entanto, tal suspeita não foi confirmada, já que não houve perícia que notificasse o calor e a caminhada como fatores causadores do infarto.

Aos jornalistas que acompanhavam o evento, a mãe de Paulina informou que a mulher já sofria de problemas cardíacos e estava, inclusive, aguardando uma cirurgia por conta da doença.

Leia também: Três igrejas são incendiadas no Chile, horas após chegada do papa ao país

Durante a celebração do papa Francisco no local, que contou com cerca de 200 mil pessoas, os bombeiros chegaram a esguichar água sobre os fiéis para tentar amenizar o calor no local. Segundo os meteorologistas, a temperatura em Temuco, nesta quinta-feira, chegou aos 28º C.

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.