Buscas pelo voo MH370 da Malaysia Airlines serão retomadas por empresa dos EUA

Avião está desaparecido desde 2014 e contava com 239 pessoas a bordo
Foto: Twitter/Malaysia Airlines/Reprodução
Mistério do voo MH370 da Malaysia Airlines começou quando ele desapareceu sem deixar rastros em março de 2014

O governo da Malásia fez um novo acordo neste sábado (6) com a empresa norte-americana Ocean Infinity para retomar as buscas dos destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines , desaparecido desde março de 2014 com 239 pessoas a bordo.  As buscas haviam sido encerradas há um ano.

De acordo com o ministro de Transportes da Malásia, Liow Tiong Lai, a operação só terá um custo econômico para o governo se for concluída com sucesso. A assinatura do contrato, entretanto, só será formalizada na próxima semana. As declarações sobre o voo MH370 foram dadas à imprensa por um representante do governo.

Desde quarta-feira (3) já havia a suspeita da retomada dos trabalhos, mas o governo não quis confirmar a informação. A empresa Ocean Infinity também não respondeu de imediato um pedido de comenteario da agência Reuters. 

Buscas pelo avião

A procura pela aeronave já custou aos cofres públicos do país mais de US$ 200 milhões (cerca de R$ 650 milhões), se tornando a maior busca da história da aviação. Apesar disso e por conta do mistério que ronda o desaparecimento da aeronave, que fazia a rota de Kuala Lampur a Pequim, as autoridades decidiram retomar a operação.

Leia também: Malásia confirma que destroço encontrado na Tanzânia é do voo MH370

A "Ocean Inifinity" é uma empresa norte-americana de exploração marinha . Um navio norueguês já foi enviado para Perth, na Austrália, local onde os investigadores acreditam que a aeronave tenha caído. A embarcação partiu da África do Sul na quarta-feira(3) e deverá chegar na cidade de Perth no dia 7 de fevereiro, de acordo com o jornal britânico "The Guardian".

A empresa só receberá o dinheiro do serviço se, de fato, encontrar o Boeing 777 , que desapareceu misteriosamente no dia 8 de março de 2014. Até o momento, somente três pedaços da aeronave foram encontrados em locais distintos.

Leia também: Mistério do voo MH370 talvez nunca seja desvendado, diz Malásia

Segundo as investigações que jea foram feitas, acredita-se que alguma pessoa desligou propositalmente o transponder (aparelho de emissor-receptor que responde mensagens de identificação) do avião antes de desviá-lo de sua rota original.

* Com informações da Ansa

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-01-06/buscas-voo-mh370.html