Tamanho do texto

Ônibus levava 32 turistas ao sítio arqueológico de Chacchobén; as causas do acidente e as identidades das vítimas não foram reveladas; o Itamaraty diz que três brasileiros estão feridos e que está em contato com famílias

Entre os mortos e feridos em acidente no México, há brasileiros, suecos e americanos
Reprodução/Twitter
Entre os mortos e feridos em acidente no México, há brasileiros, suecos e americanos

Um grave acidente com um ônibus turístico deixou ao menos 12 pessoas mortas e 20 feridas na região sudeste do México na terça-feira (19). Segundo informou a Secretaria de Segurança Pública e a empresa de turismo Costa Maya, o grupo se dirigia à zona arqueológica Chacchobén. no estado de Quintana Roo. De acordo com o Itamaraty, há três brasileiros entre os feridos. As informações são do "El Mundo" e "El País". 

Leia também: Fome mata número recorde de crianças na Venezuela, diz jornal norte-americano

As causas do acidente ainda não foram divulgadas, assim como a identidade das vítimas. A princípio, acredita-se que o motorista perdeu o controle do veículo e saiu da estrada, o que fez com que o ônibus tombasse. De acordo com as autoridades mexicanas, havia cidadãos brasileiros, norte-americanos e suecos no veículo. Por e-mail, o Itamaraty afirmou ao iG que "o plantão do Consulado-Geral do Brasil na Cidade do México está em contato com os cidadãos brasileiros e com seus familiares, acompanhando o caso e prestando assistência". 

Em nota, a Secretaria afirmou que "o ônibus pertencia à companhia Turismo Aventura e levava 32 passageiros, entre as quais 12 lamentavelmente faleceram". 

Leia também: Trem que descarrilou nos EUA estava quase três vezes acima da velocidade permitida

Entre as vítimas fatais havia um menor de idade. Os feridos foram encaminhados aos hospitais próximos do local do acidente, que ocorreu no quilômetro (km) 5 da estrada de Mahahual-Cafetal, ao sul de Quintana Roo, e ao menos cinco deles já haviam sido liberados ontem. 


O grupo participava de um cruzeiro "Royal Caribbean". A empresa responsável pelo passeio expressou condolências às famílias das vítimas em nota oficial. Também afirmou que está "colaborando com as autoridades de Quintana Roo para obter mais informações sobre a tragédia". 

Leia também: Na Rússia, vítimas de abuso doméstico são obrigadas a pagar fiança do agressor

A Royal Caribbean é uma empresa da Noruega com sedes em Miami, que promove viagens turísticas no México. Entre os locais está a zona arqueológica de Chacchobén, a 70 quilômetros da capital de Quintana Roo, na fronteira com Belize.