Tamanho do texto

Insultar o presidente é considerado um crime com pena de multa ou prisão; nos últimos anos, centenas de cidadãos foram punidos pelo mesmo motivo

Mulher havia se referido ao presidente do Zimbábue como um
Agência EBC/Divulgação
Mulher havia se referido ao presidente do Zimbábue como um "duende" em uma postagem nas redes sociais

Você toma cuidado com as publicações que faz nas redes sociais? O fato de estar por trás de um computador ou dispositivo eletrônico pode deixar algumas pessoas mais corajosas para dizerem o que pensam. Porém, é preciso ter cuidado para não divulgar informações preconceituosas ou que podem ser configuradas crime pois a internet já deixou de ser uma área impune.

Leia também: Governo dos EUA vai identificar condenados por pedofilia em passaportes

Um exemplo é o que houve com uma cidadã americana nesta sexta-feira (3). Após ter supostamente insultado o presidente do Zimbábue , Robert Mugabe, em seu Twitter, Martha O’Donovan, diretora do portal satírico Magamba TV, foi detida pela polícia zimbueano.

A mensagem que seria o principal motivo da acusação é uma em que ela se referia a Mugabe como um “duende com uma mulher e um enteado que compraram um Rolls-Royce”. Porém, de acordo com a defesa da americana, o tuíte sequer cita explicitamente o nome do presidente.

A imprensa local afirma que a mulher do presidente, Grace Mugabe, e um de seus filhos Russell Goreraza, compraram um veículo da marca Rolls-Royce Ghost, cujo valor é estimado em US$ 220 mil.

Segundo informações da Agência EFE, ao fazerem uma batida na casa de O’Donovan, em Harare, as forças de segurança a levaram para a principal delegacia da capital e apreenderam diversos dispositivos eletrônicos, entre eles um computados pessoal, conforme ressaltou em um comunicado a organização Advogados pelos Direitos Humanos do Zimbábue (ZLHR, na sigla original), que organiza a defesa da americana.

Leia também: Espanha determina prisão de líder deposto da Catalunha, refugiado na Bélgica

Insultos

Essa é a primeira vez que uma pessoa é acusada dessa maneira desde que se instaurou o recém-criado Ministério de Cibersegurança. Porém, em relação aos insultos à Mugabe, não é novidade que uma pessoa vá presa por isso. Nos últimos anos, centenas de pessoas foram detidas no Zimbábue por insultar o presidente, incluindo o ministro de energia, Elton Mangoma. Membro do principal partido da oposição, ele foi acusado de gritar “Morra, Mugabe”, durante uma aparição pública em maio de 2012.

Insultar o presidente zimbabueano é um crime com direito a multas ou penas de prisão, mesmo que o Tribunal Constitucional tenha declarado que essa lei é inconstitucional em 2013.

O governante, que tem 93 anos, está no comando do país desde 1980 e assegurou que deverá se candidatar novamente em 2018.

Leia também: Trump ameaça Estado Islâmico depois do grupo assumir autoria de atentado em NY

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.