undefined
Reprodução
Forças sírias ligadas à Coalizão Internacional combatem o Estado Islâmico em Raqqa desde junho deste ano

As Forças Democráticas Sírias (FDS), que é uma aliança curdo-árabe aliada à Coalizão Internacional contra o Estado Islâmico, anunciaram que retomaram o poder na cidade síria de Raqqa, considerada a “capital do califado” do grupo terrorista. As informações são do The Guardian.

Leia também: Dado como morto, líder do EI reaparece e grupo deixa dezenas de mortos na Síria

 A FDS, que combate os extremistas islâmicos desde o dia 6 junho deste ano na região norte da cidade, afirmou nesta terça-feira (17) que centenas de soldados do Estado Islâmico deixaram suas últimas posições na região – o hospital principal e o estádio nacional. “Está tudo acabado em Raqqa, nossas forças tomaram o controle completo da cidade”, confirmou um porta-voz da aliança, Talal Sello, à agência de notícias AFP .

O anúncio acontece apenas dias depois de a FDS afirmar que estava chegando à fase final da operação de retomada da cidade. Sello ainda disse que as forças democráticas sírias estão combatendo os jihadistas que permanecem na cidade nesta terça-feira, tanto aqueles que não se entregaram ou que ainda não foram mortos.

“As operações militares em Raqqa terminaram, mas ainda há intervenções em curso para descobrir qualquer célula escondida ou inativa, além de remoção de minas”, explicou o porta-voz.

Leia também: Suspeito de envolvimento com o Estado Islâmico é preso no interior de Minas

Uma testemunha contou à agência de notícias Reuters que as ruas da cidade estão tomadas pelas milícias que comemoram a vitória sobre os terroristas, entoando cânticos em cima de seus veículos. A queda da capital do chamado califado islâmico torna-se símbolo de um possível movimento de colapso do grupo extremista, que apenas colecionava vitórias na região desde 2014.

Os jihadistas também sofreram contratempos nesta terça-feira na região leste da Síria, em Deir ez-Zor, onde as forças do regime apoiadas pela Rússia retomaram territórios, reduzindo ainda mais um "califado", que há três anos era aproximadamente do tamanho da Grã-Bretanha.

Leia também: FBI descobre e impede ataque terrorista do Estado Islâmico em show em Nova York

O Observatório para Direitos Humanos da Síria ainda afirma que as forças do regime retomaram toda a área entre Deir ez-Dor e Mayadeen, no último sábado. “Estas não eram áreas desertas, há vilas por todo o [rio] Eufrates que serviram como fortaleza para o EI”, anunciou a organização cuja sede fica na Inglaterra. “O Estado Islâmico está colapsando sob a pressão do regime na província de Deir ez-Zor”. O grupo também controla o território em regiões vizinhas do lado iraquiano da fronteira, onde enfrentam ofensivas apoiadas pelos EUA pelas forças iraquianas pró-governo.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários