Em onda de estupros de estrangeiras, turista alemã é abusada e amarrada em poste em Roma
shutterstock
Em onda de estupros de estrangeiras, turista alemã é abusada e amarrada em poste em Roma

Uma onda de crimes de estupro contra mulheres estrangeiras acontece na Itália, segundo informa a agência de notícias Ansa . Neste domingo (17), mais uma vítima de abuso sexual foi encontrada no bairro Villa Borghese, em Roma , amarrada em um poste, com um lenço na boca para que não conseguisse pedir socorro.

Leia também:  Violência contra mulher gera prejuízo econômico chega a R$ 1 bilhão, segundo estudo

De acordo com as informações, a turista alemã de 57 anos foi vítima de estupro ontem, mas foi resgatada apenas na madrugada desta segunda-feira (18), quando foi encontrada por um taxista. Ela estava pelada, amarrada no poste. O principal suspeito de ter cometido o crime é um jovem de cerca de 20 anos, também estrangeiro.

A polícia italiana procura pelo suspeito. Já a mulher vítima do abuso está internada no hospital Santo Spirito, recebendo tratamento. Ela se encontra em estado de choque, porém deu um depoimento aos policiais – afirmando ter sido assaltada pelo homem, que lhe tomou 40 euros (R$ 160, aproximadamente) e, depois, a violentou fisicamente. Ainda segundo a polícia, a vítima do abuso sexual é alemã, mas está morando em Roma há seis meses. Contudo, não possui residência fixa na cidade.

Você viu?

Leia também: Adolescente que transmitiu ao vivo estupro de amiga é condenada a nove meses

Com o caso deste domingo, a cidade de Roma já conta com três episódios de abuso sexual contra mulheres estrangeiras em apenas uma semana. Anteriormente, uma jovem turista belga denunciou ter sido violentada por um israelense de 26 anos, próximo ao Palácio do Campidoglio. Também foi denunciado um caso de uma mulher finlandesa, que foi abusada por um homem bengalês de 22 anos – que, em depoimento à polícia, afirmou que sua vítima  “teria consentido a relação”.

Leia também: "Meus pais me ameaçavam com motosserra": veja casos de violência contra a mulher

Outro caso que repercutiu bastante no país foi o estupro coletivo de uma mulher polonesa no balneário de Rimini, no início do mês de setembro. Ainda neste mês, uma mulher transexual peruana também foi vítima de abuso sexual por um grupo de homens de origem africana. A onda de crimes sexuais foi criticada pelo líder do partido de extrema-direita da Itália, o “Liga Norte”, Matteo Salvini, que afirmou que o país sofre de uma “epidemia de crimes de cunho sexual”.

*As informações são da Agência Ansa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários