Tamanho do texto

Suspeito de 18 anos de idade foi detido hoje no sul da Inglaterra e deve ser transferido para Londres após interrogatório; ataque deixou 29 feridos

Polícia investiga materiais usados em bomba caseira, que foi provavelmente explodia por timer
Reprodução/Twitter
Polícia investiga materiais usados em bomba caseira, que foi provavelmente explodia por timer

A Polícia Metropolitana de Londres prendeu neste sábado (16) um suspeito de envolvimento com o atentado terrorista que deixou 29 pessoas feridas na estação de metrô Parsons Green , nessa sexta-feira (15), na capital inglesa.

As autoridades não divulgaram a identidade do suspeito, mas confirmaram que trata-se de um jovem de 18 anos de idade que foi detido na região portuária de Dover, no sul da Inglaterra. Ele ainda será interrogado e depois deve ser transferido para uma prisão em Londres.

O ataque executado com bombas caseiras nessa sexta-feira foi reivindicado pela facção terrorista Estado Islâmico e levou o governo britânico a elevar para "crítico" o grau de alerta para atentados - a pior classificação possível.

O agente Mark Rowley, responsável pela unidade antiterrorista da Scotland Yard, afirmou que ainda pode haver mais de uma pessoa envolvida no atentado, que não teve mortes.

Segundo as forças de segurança, o suspeito está em prisão preventiva em um posto de Polícia local, à espera de sua transferência "para uma delegacia do sul de Londres".

"Fizemos uma detenção importante em nossa investigação nesta manhã", anunciou Neil Basu, das unidades antiterroristas da Polícia, em comunicado. "Embora estejamos satisfeitos com os avanços conseguidos, a investigação segue adiante e o nível de ameaça continua sendo crítico", acrescentou.

Leia também: Tufão causa três mortes no Vietnã e deixa 100 mil casas danificadas

Terror no metrô

Um total de 29 pessoas ficaram feridas após a detonação parcial de um artefato de fabricação caseira. O ataque ocorreu dentro de um vagão da linha District, próximo a Wimbledon, bairro que ocorre o torneio de tênis mais famoso do mundo. Todas as vítimas foram atendidas em quatro hospitais da região.

A estação de metrô no sudoeste de Londres foi esvaziada e fechada, mas foi reaberta neste sábado, segundo informou a Transport for London (TfL), empresa que opera a rede de transporte.

Após o ataque, as autoridades britânicas elevaram para "crítico" - o mais alto - o nível de alerta terrorista no Reino Unido, que significa que um atentado pode ser iminente. Com o aumento do alerta, centenas de soldados estão implantados em locais estratégicos, como rede de transporte e estádio de futebol, para reforçar a segurança.

Leia também: Após novo míssil da Coreia do Norte, Conselho de Segurança exige fim de testes

*Com informações e reportagem da Ansa

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico