Pelo menos 23 pessoas morreram durante incêndio em escola de Kuala Lumpur nesta quinta-feira (14)
Reprodução/Twitter Vanguard Newspaper
Pelo menos 23 pessoas morreram durante incêndio em escola de Kuala Lumpur nesta quinta-feira (14)

Pelo menos 21 crianças e dois adultos foram mortos depois de um incêndio em uma escola na capital da Malásia, Kuala Lumpur, na manhã desta quinta-feira (14). De acordo com testemunhas, era possível ouvir choros e gritos de dentro do prédio, que pediam por socorro. 

Leia também: Mais de 20 mil são evacuados após ameaças simultâneas de bombas em Moscou

Uma das testemunhas do incêndio na Malásia hoje contou à rede de TV  CNN  que algumas crianças estavam tentando escapar do incêndio através das janelas, mas que não era possível por causa das grades de metal. "Eu vi uma delas subindo nas grades, mas não conseguia sair. Meus amigos e eu corremos até lá e tentamos alcançar as crainças, mas nós não conseguimos", afirmou Shahirman Shahril. 

Quando os bombeiros chegaram ao prédio da escola , "pelo menos 90% do prédio estava totalmente tomado pelo fogo", segundo contou o departamento ofical aos repórteres. Além dos mortos, pelo menos quatro vítimas ficaram seriamente feridas. 

"Os bombeiros podiam ouvir os gritos que pediam socorro lá dentro da escola", afirmou Soiman Jahid, porta-voz do departamento. "A primeira equipe que chegou ao local trabalhou para retirar as crianças que estavam no térreo, salvaram umas cinco", continuou. 

Você viu?

Leia também: Sobe para 22 o número de vítimas fatais deixadas pelo furacão Irma nos EUA

Ainda segundo o porta-voz da equipe de resgate , os agentes encontraram corpos em três diferentes localizações, todos muito queimados. Um número grande de vítimas estava empilhada, enquanto outros corpos foram encontrados próximos à porta principal do prédio. "Baseando-se em minhas observações, o prédio tinha essas grades que não poderiam ser abertas de dentro. Assim, por causa disso, eles não puderam escapar pelas janelas, exceto as cinco crianças que passaram pela porta e pediram ajuda aos bombeiros", disse.

Depois, Jahid disse à  CNN  que uma das duas saídas de emergência estava bloqueada por causa de reformas que aconteciam no segundo andar.

A identificação das vítimas ainda poderá levar dias, segundo o Ministro da Saúde, Dr. S. Subramaniam afirmou à imprensa em coletiva realizada no Hospital General de Kuala Lumpur. "Os corpos sofreram severas queimaduras, ao ponto de dificultar o reconhecimento e, por fim, a confirmação da identidade das vítimas", contou. 

Leia também: Coreia do Sul cria equipe de 1,5 mil pessoas para matar Kim Jong-un

As fotos da escola atingida pelo fogo mostram os danos causados pelo incidente de hoje. Pelo menos os três primeiros andares foram totalmente atingidos pelo incêndio. Após a confirmação das mortes, o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, expressou suas condolências às vítimas e às famílias das vítimas pelas redes sociais. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários