Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis diz que país não busca, entretanto, aniquilação da Coreia do Norte
CNN/Reprodução 03.09.2017
Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis diz que país não busca, entretanto, aniquilação da Coreia do Norte

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, prometeu neste domingo (3) uma “resposta militar maciça” para qualquer ameaça da Coreia do Norte contra o país ou seus aliados. A declaração foi dada após uma reunião com o presidente Donald Trump e outras autoridades, segundo a CNN.

Pela manhã, o pais norte-coreano comemorou o sucesso de um teste com bomba de hidrogênio . O lançamento provocou um tremor, que foi detectado por duas agências meteorológicas: uma japonesa e outra norte-americana.

“Nós não estamos buscando a aniquilação total de um pais, especificamente a Coreia do Norte, mas, como eu disse, nós temos muitas opções para fazer isso”, afirmou Jim Mattis após afirmar que, além de maciça, a resposta militar também será tanto efetiva quanto esmagadora.

O presidente Donald Trump também alertou que os Estados Unidos está pensando em interromper negócios com qualquer país que mantém relações com a Coreia do Norte – entre as nações que são parceiras econômicas da Coreia do Norte está a China.

Você viu?

Vale lembrar que, no início de agosto,  Trump já havia ameaçado a Coreia do Norte com a promessa de uma resposta com “fogo e fúria jamais vista no mundo " .

Reunião ONU

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas vai se reunir nesta segunda-feira (4) com o objetivo de analisar o novo teste nuclear da Coreia do Norte. A reunião, que acontecerá às 10h locais (11h de Brasília), foi solicitada por Estados Unidos, França, Reino Unido, Japão e Coreia do Sul, segundo a missão norte-americana na ONU.

Leia também: Conselho de Segurança da ONU vai se reunir para avaliar teste nuclear

A última reunião de urgência sobre a Coreia do Norte havia acontecido no dia 29 de agosto devido ao lançamento de um novo míssil por parte do regime de Kim Jong-un. No dia 5 de agosto, o Conselho aprovou por unanimidade uma resolução com novas sanções econômicas contra a Coreia do Norte pelos seus testes nucleares e balísticos.

O novo teste nuclear do país foi criticado pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres. Ele também reiterou seu desejo para que o regime de Kim Jong-un interrompa suas ações armamentistas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários