Tamanho do texto

Explosivo foi encontrado intacto nos alpes de área turística na província de Trento; recuo do gelo revelou também vestígios de quartéis militares

Bomba da Primeira Guerra Mundial é encontrada na Itália
Reprodução/Twitter/Ansa
Bomba da Primeira Guerra Mundial é encontrada na Itália

O esquadrão anti-bombas da província de Trento, na Itália, foi mobilizado nesta semana para uma grande operação organizada após um inesperado item ser encontrado nos alpes de Marmolada: uma bomba da Primeira Guerra Mundial.

Leia também: Estado Islâmico usa menino de 10 anos para ameaçar Trump em vídeo

O projétil de 210 milimetros, encontrado intacto, foi revelado devido ao derretimento das geleiras provocado pelo intenso calor do verão europeu. O recuo do gelo também revelou na região turística vestígios de quartéis, arame farpado e outros sinais da Primeira Guerra Mundial , conforme informou o jornali italiano Corriere della Sera .

Foram destacados engenheiros, especialistas e até mesmo integrantes da Cruz Vermelha para neutralizar o explosivo. A operação foi coordenada pelo Comissário do governo de Trento e contou com a presença do controle do Comando das Forças operacionais de Padova e com o auxílio de helicópteros do Exército italiano.

De acordo com o governo local, a presença maciça de turistas no período da celebração do feriado de Ferragosto levou as autoridades a ativarem um procedimento padrão para garantir a segurança pública perto da "Rifugio Capanna", no distrito de Marmolada, que faz parte do município de Canazei.

Bomba no Japão

O explosivo encontrado nos alpes italianos já é o segundo rastro das grandes guerras mundiais encontrado somente neste mês. No último dia 10, foi localizada uma bomba  medindo aproximadamente 85 centímetros de comprimento e 15 centímetros de diâmetro próximo à usina nuclear de Fukushima.

Na ocasião, os militares inspecionaram o artefato e concluíram que não havia risco de explosão, removendo o objeto do local no período da tarde (horário local). A empresa responsável pelo complexo nuclear, Tokyo Electric Power Company ( Tepco ), informou que foi necessário isolar uma área de aproximadamente 200 metros de diâmetro para a remoção do artigo da  Segunda Guerra Mundial .

Em relação à bomba italiana, as autoridades responsáveis pela remoção do explosivo decidiram detonar a bomba. As equipes informaram que houve dúvida se deveriam remover o objeto no helicóptero do exército italiano para detonar o artefato junto a uma pedreira ou zona militar, ou se deveriam realizar a explosão do artigo da Primeira Guerra Mundial ali mesmo. Até o momento, não houve confirmação de qual método foi adotado.

Leia também: Conheça Camila, a cachorra que achou avião desaparecido há um mês na Argentina

*Com informações da agência Ansa