Tamanho do texto

Documentos de Driss Oukabir foram encontrados em uma das vans usadas no ataque; ele diz que a identidade foi roubada e polícia suspeita do irmão

Fotografia divulgada pela Polícia Nacional, do suspeito que foi detido após o atentado terrorista em Barcelona
Divulgação/Polícia Nacional da Espanha
Fotografia divulgada pela Polícia Nacional, do suspeito que foi detido após o atentado terrorista em Barcelona

Após a Polícia da Catalunha divulgar a foto e nome de um dos suspeitos do atentado terrorista em Barcelona , um homem identificado como Driss Oukabir Soprano se apresentou nesta quinta-feira (17) a uma delegacia de Ripoll, a 100 quilômetros de Barcelona, denunciando o roubo de seus documentos.

Os documentos dele foram encontrados em uma das vans alugadas pelos terroristas para cometer o ataque, que estava em Vic, a 70 quilômetros de Barcelona. Inicialmente, a Polícia suspeitou que Soprano havia alugado o veículo e estava envolvido no ato terrorista .

Em entrevista ao jornal catalão "La Vanguardia", o prefeito de Ripoll, Jordi Munell, disse que o homem que se apresentou na delegacia vira sua foto na imprensa e decidira ir às autoridades para desfazer o mal entendido.

O prefeito de Ripoll acrescentou ainda que Soprano é uma pessoa bastante conhecida em sua cidade. No entanto, a Polícia da Catalunha tenta esclarecer o motivo do homem não ter denunciado o roubo antes e suspeita que o documento tenha sido pego por seu irmão, Moussa Oukabir, de 18 anos, que mora em Barcelona.

Leia também: Deslizamentos e inundações em Serra Leoa deixa 300 mortos, sendo 109 crianças

Soprano tem nacionalidade francesa, mas mora no município de Ripoll. Em seu perfil no Facebook, apagado pouco depois da divulgação da foto, não havia nenhuma referência ao jihadismo ou ao Estado Islâmico .

Ataque

Ao menos 13 pessoas morreram e outra 100 ficaram feridas após o motorista de uma van avançar contra pedestres nesta quinta-feira (17) em Barcelona, na Espanha. O número de vítimas foi confirmado por autoridades ao jornal espanhol El País.

Segundo o presidente Catalão, Carles Puigdemont, dois homens foram presos, suspeitos pelo ataque na região de Las Ramblas, área turística no centro de Barcelona. O local é uma das vias mais importantes e movimentadas da cidade e estava repleto de turistas.

O jornal La Vanguardia, cuja sede fica na cidade atacada, divulgou que um dos autores do atentado teria morrido em um tiroteio com a Polícia em Sant Just Desvern, cidade situada a cerca de 10 quilômetros da capital catalã . Ainda não se sabe sua identidade. De acordo com o El País, o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado desta quinta-feira.

* Com informações da Agência Brasil

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.