Tamanho do texto

Objeto intacto foi encontrado por trabalhadores que atuam na desativação de reatores nucleares; área já foi base aérea de forças militares imperiais

Complexo nuclear de Fukushima Daiichi teve acidente provocado por terremoto seguido de tsunami em 2011
TEPCO/Creative Commons
Complexo nuclear de Fukushima Daiichi teve acidente provocado por terremoto seguido de tsunami em 2011

Operários da construção civil japonesa encontraram um objeto inusitado na manhã desta quinta-feira (10), durante os trabalhos para desativar o complexo nuclear de Fukushima Daiichi, palco do mais notório acidente nuclear deste século , ocorrido em 2011.

Medindo aproximadamente 85 centímetros de comprimento e 15 centímetros de diâmetro, o objeto foi identificado por integrantes das Forças Armadas do Japão como uma bomba intacta do período da Segunda Guerra Mundial. O explosivo foi encontrado em um estacionamento localizado a cerca de 300 metros da prefeitura de Fukushima , segundo informou a rede japonesa NHK .

Os militares inspecionaram a bomba e concluíram que não havia risco de explosão, removendo o objeto do local no período da tarde (horário local). A empresa responsável pelo complexo nuclear, Tokyo Electric Power Company ( Tepco ), informou que foi necessário isolar uma área de aproximadamente 200 metros de diâmetro para a remoção do artigo da Segunda Guerra Mundial . Ainda assim, segundo a empresa, as operações para desativar os reatores nucleares da usina prosseguiram normalmente durante o dia.

A área onde a bomba foi encontrada já foi usada no passado como uma base área das forças militares imperiais do Japão. De acordo com informações passadas pela própria Tepco à imprensa, o local foi alvo de um ataque aéreo conduzido por forças rivais já próximo ao fim da Segunda Guerra Mundial.

Leia também: Aluno leva bomba da Segunda Guerra para creche alemã e causa evacuação

Acidente nuclear

No dia 11 de março de 2011, um grande terremoto provocou tsunami e devastou diversas cidades litorâneas no Japão. O desastre natural se tornou catastrófico ao provocar vazamentos de material radioativo na usina de Fukushima, provocando a morte de aproximadamente 16 mil pessoas – outras 3.300 são consideradas desaparecidas até hoje. O complexo localizado na costa leste japonesa, a cerca de 250 quilômetros de Tóquio, foi construído nos anos 1970 e é uma das mais antigas do Japão. Os seis reatores da central ficaram gravemente danificados pelo terremoto de 9 graus de magnitude, o mais potente já registrado no Japão.

Leia também: Mais de 50 mil vão a cerimônia em memória das vítimas da bomba em Hiroshima

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas