Tamanho do texto

Desastre ocorreu durante madrugada na província de Sichuan, no sudeste do país; 62 casas foram atingidas pela terra e só três pessoas foram resgatadas

Deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas na região soterrou ao menos 62 casas no vilarejo de Xinmo, na China
Xinhua/Zheng Lei
Deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas na região soterrou ao menos 62 casas no vilarejo de Xinmo, na China

Mais de 120 pessoas estão desaparecidas em um vilarejo na província de Sichuan, no sudeste da China, após terem sido soterradas por um deslizamento provocado pelas fortes chuvas que atingem a região.

Leia também: Cinco pessoas morrem eletrocutadas em parque aquático na Turquia

Equipes de emergência estão no local com mais de 1 mil agentes e equipamentos detectores de vida auxiliando nos trabalhos de resgate. De acordo com a Xinhua, agência de notícias do goveno da China , ao menos três pessoas de uma mesma família foram encontradas com vida no local e receberam atendimento médico.

O desastre  ocorreu por volta das 6h da manhã deste sábado (24), no horário local, quando parte de uma montanha desmoronou sobre o vilarejo de Xinmo soterrando ao menos 62 casas e bloqueando trecho de dois quilômetros de um rio. Um trecho de 1.600 metros de uma estrada também foi interditado devido ao desmoronamento.

Imagens divulgadas pela emissora de televisão oficial CCTV mostram diversos soldados levantando pesadas pedras e várias retroescavadeiras trabalhando na região onde estavam as pessoas que ficaram soterradas.

Leia também: Jovem é morto à queima-roupa por polícia durante protesto na Venezuela

"Máximos esforços"

O presidente chinês, Xi Jinping, ordenou a aplicação de "máximos esforços" para resgatar as famílias soterradas. “As autoridades devem esforçar-se ao máximo para reduzir as baixas e prevenir desastres secundários”, disse Xi Jinping , que acrescentou que os desaparecidos e os que sofram perdas pelo desastre “devem receber o cuidado apropriado”.

De acordo com as autoridades da província de Sichuan, o desmoronamento foi provocado devido às chuvas prolongadas na região. O governo chinês anunciou após o incidente que serão realizados trabalhos de emergência para identificar se há riscos de novos desastres devido às pancadas de chuva. O plano inclui a remoção de pessoas que vivem em áreas de risco para abrigos estatais.

Nesta época do ano, são frequentes as chuvas torrenciais na China e é comum que ocorram inundações, deslizamentos e outras catástrofes provocadas pelos fenômenos climáticos. Segundo informações da Xinhua, nas províncias de Hunan e Hubei, região central do país, as inundações provocadas pelas chuvas dos dois últimos dias afetaram mais de 460 mil pessoas e haviam causado pelo menos duas mortes.

Leia também: Incêndio que matou 79 em Londres foi provocado por geladeira com defeito

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.