Tamanho do texto

Ataque destruiu centros de comando e depósito de armas do grupo terrorista na Síria; vídeo que mostra o ataque foi divulgado pelos russos

Como resultado do grande ataque de mísseis, vários centros de comando do Estado Islâmico foram destruídos
Reprodução/Youtube
Como resultado do grande ataque de mísseis, vários centros de comando do Estado Islâmico foram destruídos

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou, nesta sexta-feira (23), que navios de guerra e um submarino lançaram mísseis contra alvos do grupo terrorista Estado Islâmico, na Síria, destruindo "vários centro de comando". 

Leia também: Veja tudo sobre o Estado Islâmico no iG

Ainda de acordo com o ministério, as fragatas "Almirante Essen" e "Almirante Grigorovich" e o submarino "Krasnodar" lançaram seis mísseis Kalibr contra centros de comando e depósitos de armas do Estado Islâmico na província de Hama.

"Como resultado do grande ataque de mísseis, vários centros de comando foram destruídos, assim como importantes depósitos de armas e munições dos terroristas na região de Aqirbat, na província de Hama", afirma um comunicado.

Depois disso, ainda segundo o ministério, aviões da Força Aérea russa eliminaram o resto dos militantes e a infraestrutura do grupo jihadista na área. Após a execução, um vídeo mostrando uma série de mísseis lançados dos navios de guerra foi publicado no Youtube pelo ministério da Defesa.



No comunicado divulgado ao público, o governo russo ainda afirmou que as Forças Armadas turcas e israelenses "foram informadas oportunamente sobre os disparos dos mísses". No entanto, não fez nenhuma menção referente aos Estados Unidos.

Leia também: “O pior ainda está por vir na Europa”, afirma especialista em terrorismo

Nesta semana, Moscou anunciou a suspensão de um canal de comunicação com os norte-americanos sobre a Síria, depois que um caça dos EUA derrubou um avião sírio. A alegação é que a Rússia não foi informada sobre o ataque.

Autoria de atentado no Paquistão

Ainda nesta sexta-feira, o grupo terrorista assumiu a autoria do atentado praticado por um suicida nas proximidades do quartel-general da polícia na cidade de Quetta, no Oeste do Paquistão , que deixou, segundo os terroristas, 15 mortos.

Em um comunicado publicado pela rede de mensagem Telegram, cuja autenticidade não pôde ser comprovada, o Estado Islâmico identificou o autor do ataque como Abu Ozman al Jarasani.

Leia também: Ataque aéreo destrói importante mesquita no Iraque; Estado Islâmico culpa EUA

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.