Tamanho do texto

Jovem de 23 anos foi detida neste domingo; de acordo com o porta-voz da polícia de Israel, essa foi a primeira vez que alguém fez isso no local sagrado

Jovem de 23 anos apareceu no Muro das Lamentações sem roupas, em Jerusalém; agentes da polícia tiveram que detê-la
Reprodução/Twitter
Jovem de 23 anos apareceu no Muro das Lamentações sem roupas, em Jerusalém; agentes da polícia tiveram que detê-la

Uma mulher que estava completamente nua foi detida pela polícia, neste domingo (11), diante do Muro das Lamentações, o local mais sagrado da religião judaica, em Jerusalém, Israel .

Leia também: Boca de urna aponta vitória do partido de Macron em eleições legislativas

O episódio deste final de semana chocou a comunidade judaica. De acordo com informações do porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, a jovem de 23 anos tirou a roupa no meio da tarde, em um espaço reservado para as mulheres, no Muro das Lamentações .

"Pelo que sei, é a primeira vez que uma mulher fica nua diante do Muro das Lamentações", ressaltou Rosenfeld. 

Quando flagrada pela polícia, a jovem foi coberta por xales e lenços, para evitar que seu corpo ficasse ainda mais tempo exposto no local sagrado. Seus pais foram imediatamente chamados.

Rosenfeld confirmou que a mulher iria ser submetida a exame psicológico para compreender melhor o que a teria feito agir assim. Inclusive, parentes da jovem disseram que ela já sofria, há anos, com doenças mentais.

Síndrome de Jerusalém

Em contraponto, os jornais locais relacionaram o caso à chamada "Síndrome de Jerusalém "

Tal nome é dado a um grupo de fenômenos mentais envolvendo a presença de ideias obsessivas religiosas, delírios ou outras experiências de cunho psicótico, como surtos, que são desencadeadas por uma visita à cidade de Jerusalém.

Leia também: Procurador-geral dos EUA testemunhará sobre interferência russa nas eleições

A síndrome não é endêmica de uma única religião, mas afeta judeus e cristãos de variadas formações socioculturais.

Visita de fieis

O local sagrado é o único vestígio do antigo Templo de Herodes, erguido pelo rei Herodes no lugar do primeiro Templo de Jerusalém.

Muitos fieis judeus visitam o Muro das Lamentações para orar e depositar seus desejos por escrito. Apesar disso, antes da sua reabilitação por Israel, após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, o local servia de depósito para incineração de lixo.

Leia também: Theresa May perde dois assessores próximos após derrota nas eleições gerais

* Com informações da Agência Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.